NOTÍCIAS

Chanceler alemã, Angela Merkel diz que questão dos refugiados é mais séria do que crise grega

17/08/2015 15:26 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
WOLFGANG KUMM via Getty Images
German Chancellor Angela Merkel attends a meeting of the Christian Democratic Union (CDU) part leadership in Berlin on August 17, 2015. Merkel is working to reduce how many of conservative deputies might jump ship and vote against the bailout as she attempts to convince MPs of her government's position before the vote on Wednesday. AFP PHOTO / DPA / WOLFGANG KUMM +++ GERMANY OUT +++ (Photo credit should read WOLFGANG KUMM/AFP/Getty Images)

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou durante uma entrevista que a questão dos refugiados pode ser tornar mais complexa do que a crise grega para a União Europeia.

Merkel afirmou , em entrevista a uma emissora pública, que as ondas de imigração "preocupam muito a Europa, muito mais do que a questão da Grécia e a estabilidade do Euro".

Durante a entrevista, ela pediu que a União Europeia elabore uma lista de "países seguros", onde os cidadãos não estão sob ameaça de violência ou perseguição.

Segundo o The Local, cerca de metade dos 300 mil pedidos de asilo que a Alemanha recebeu desde janeiro são de países europeus como a Bósnia, a Bulgária, e Croácia e a Macedônia.

Também no final de semana, a Hungria anunciou que barrou 5.544 pessoas, 942 delas menores que entraram ilegalmente no país.

Desde o início do ano, a polícia registrou a entrada ilegal de mais de 100 mil pessoas, a maior parte de países em conflito. Elas entram no país pela fronteira com a Sérvia e dali partem para outros países europeus, principalmente a Áustria, Alemanha e Suécia.

O governo húngaro, liderado pelo conservador Viktor Órban, iniciou em julho a construção de uma barreira de proteção de 175 quilômetros ao longo da fronteira com a Sérvia para deter as entradas ilegais.

A medida levou, nas últimas semanas, a um aumento do fluxo de refugiados, que tentam entrar no país antes da conclusão das obras, previstas para o fim deste mês.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: