NOTÍCIAS

Dilma se diz saudável, 'mesmo debaixo de pressão, desfaçatez e intolerância'

14/08/2015 20:40 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
LÚCIO TÁVORA/AGÊNCIA A TARDE/ESTADÃO CONTEÚDO

A vida da presidente Dilma Rousseff não está fácil. Nesta sexta-feira (14), a mandatária reconheceu que está sob forte pressão. Em Salvador, ela disse que tem uma vida saudável, “mesmo debaixo da pressão, desfaçatez e intolerância que às vezes recai em Brasília”.

De acordo com a Folha de S.Paulo, a presidente voltou a afirmar que o País vai superar a crise, com a manutenção das conquistas dos últimos anos. Ela aproveitou para criticar a "insidiosa tentativa de criar no Brasil uma situação de 'quanto pior, melhor'".

Aos nordestinos, ela disse que se orgulha do que o seu governo e o governo do ex-presidente Lula fizeram na região.

"Se tem uma coisa que eu tenho orgulho de ter feito e participado, foi do que fizemos no governo Lula e no meu em relação ao Nordeste", frisou a presidente. "E isso eles não vão tirar de nós", enfatizou.

O comentário foi feito às vésperas de protestos programados para o próximo domingo (16) que estão sendo convocados por diversos movimentos sociais e que contam, inclusive, com apoio do PSDB.

Durante o evento "Dialoga Brasil", a presidente disse ainda que a Plataforma Brasil (sistema eletrônico do governo federal para sistematizar o recebimento de projetos e pesquisas de todo o País) tem sentido de cidadania e amplia a participação popular.

"Quando as perguntas aparecem, acho que tem de ter um diálogo entre os que estão perguntando e os presentes", se referindo aos ministros que a acompanhavam no evento.

Um dos maiores programas do seu governo, o programa "Mais Médicos" foi lembrado pela presidente. Dilma se orgulhou da iniciativa e afirmou que seu governo "lutou para fazê-lo". "Quero dizer que agradeço, sim, aos médicos e ao governo cubano, porque viabilizamos o programa com eles", disse Dilma, no evento em Salvador.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: