NOTÍCIAS

Polícia Federal lança 18ª fase da Lava Jato e envolve contratos do Ministério do Planejamento

13/08/2015 09:45 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Policiais federais realizavam nesta quinta-feira (13) a 18ª fase da Operação Lava Jato, que envolve contratos junto ao Ministério do Planejamento.

A Polícia Federal informou que a 18ª fase, batizada de Pixuleco 2, abrange um mandado de prisão temporária e 10 mandados de busca e apreensão em Brasília, Porto Alegre, São Paulo e Curitiba e está ligada a um operador identificado na fase anterior da operação, que trata-se do advogado e ex-vereador do PT em Americana (SP), Alexandre Romano. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, ele já foi preso.

PF DEFLAGRA A 18ª FASE DA OPERAÇÃO LAVA-JATO OPERAÇÃO PIXULECO IIA Polícia Federal deflagrou nesta manhã (13) a 18ª...

Posted by Departamento de Polícia Federal - MJ on Quinta, 13 de agosto de 2015


Segundo a PF, Romano seria "responsável por arrecadar valores relacionados a vantagens ilícitas que superam R$ 50 milhões, obtidas a partir de contrato no âmbito de crédito consignado junto ao Ministério do Planejamento".

O ministério informou, por meio de sua assessoria, que não foi notificada da operação e que por isso ainda não iria comentar a mesma.

A Operação Lava Jato investiga um esquema de corrupção principalmente na Petrobras, envolvendo também outras empresas estatais e privadas, políticos e partidos.

Já foram presos ex-executivos da petroleira, executivos das maiores empreiteiras do país e políticos, como o ex-ministro José Dirceu.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:


LEIA TAMBÉM

- Lava Jato abre caminho para mudar a Justiça brasileira, diz Moro

- Cunha nega influência para anular provas da Lava Jato

- Dilma confirma indicação de Janot a mais 2 anos na Procuradoria

- 'Zé (Dirceu) morre na cadeia, mas não faz delação'