NOTÍCIAS

Repórteres do Huffington Post e do Washington Post são formalmente acusados por trabalhar em cobertura em Ferguson

11/08/2015 15:16 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Reuters

Um repórter do Huffington Post e um repórter do Washington Post foram formalmente acusados de invasão e interferência no trabalho policial quase um ano após serem presos enquanto cobriam os confrontos em Ferguson, no Missouri.

Ryan J. Reilly e Wesley Lowery foram presos em agosto do ano passado, quatro dias após o policial branco Darren Wilson atirar e matar o jovem negro Michael Brown.

A acusação dois dois vem justamente na semana em que Ferguson vive novamente uma onda de protestos para marcar um ano da morte de Brown. Nesta segunda-feira (10), foi decretado estado de emergência na cidade, e 23 pessoas foram presas na noite desta terça (11).

De acordo com a polícia, os dois jornalistas foram presos porque não saíram com rapidez suficiente de dentro de um McDonald's.

Os dois jornalistas relataram situações de abuso enquanto foram presos: Reilly contou que teve sua cabeça empurrada contra um vidro, enquanto Lowery afirmou que foi empurrado contra uma máquina de refrigerante. Na época, ambos foram rapidamente liberados e não foram acusados de qualquer crime.

"O Huffington Post condena as acusações contra o nosso repórter de Justiça, Ryan Reilly, enquanto cobria os protestos em Ferguson no ano passado", escreveu o chefe da sucursal de Washington, Ryan Grim.

Reilly ainda não foi notificado, mas foi informado que vai enfrentar as mesmas acusações de Lowery, que foi formalmente avisado na segunda-feira (10).

"Se Wes Lowery e Ryan Reilly podem ser acusados assim com o país inteiro assistindo, apenas imagine o que acontece quando ninguém está olhando."

O editor-executivo do Washington Post, Marty Baron, classificou a acusação de "ultrajante".

"Wes Lowery nunca deveria ter sido preso, em primeiro lugar. Isso foi um abuso de autoridade policial. Esta última ação representa um abuso desprezível por promotores que parecem não ter em conta o pale dos jornalistas que procuram cobrir uma grande história, seguindo a prática normal."

Lowery foi intimado a comparecer em um tribunal municipal de St. Louis. Ele pode ser condenado a um ano de prisão e a pagar uma multa de US$ 1.000.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: