COMPORTAMENTO

12 lugares que não combinam com o seu smartphone

11/08/2015 21:42 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Reprodução

Quase metade dos americanos afirmam que não conseguem viver sem o smartphone. Nossos aparelhos tornaram-se verdadeiras extensões de nossos corpos e embora muitas vezes seja quase uma necessidade (como a gente faz pra chegar a praticamente qualquer lugar sem usar o Google Maps?), eles também podem ser mais um fardo do que algo funcional.

O uso excessivo de smartphones nos tira do momento presente e isso é bem mais do que um hábito irritante. Algumas pesquisas mostram uma conexão entre o uso desproporcional dos smartphones com a ansiedade, a depressão, o estresse e a falta de foco.

Ainda existem alguns momentos, mesmo na nossa era digital, em que é mais apropriado se desconectar e viver fora do ambiente digital. Definir certos limites para o uso da tecnologia é imprescindível para obter o controle sobre o telefone e não o contrário.

Aqui estão 12 ocasiões e lugares onde é bem melhor manter o aparelho desligado:

1. No teatro

Simples: Por que você não quer mesmo ser o cara nem a mina sem noção.

2. Em casa com seu filho

Lidere pelo exemplo e mostre ao seu filho que uma conversa cara a cara é o melhor caminho para dar verdadeiro valor aos mais próximos.

3. Quando a vida real é mais legal do que a vida na telinha

Na maioria das vezes, na real.

4. No banheiro (ou no chuveiro)

Infelizmente, quase todos nós somos culpados de enviar mensagens do vaso sanitário.

Alguns estudos descobriram que o smartphone de uma pessoa comum é na realidade mais cheio de germes do que o assento da privada. Mas não é só nojento: deixar cair o celular no vaso tornou-se cada vez mais comum. Para diminuir o risco de afogamento do seu telefone, mantenha-o fora do banheiro.

5. No passeio do cachorro

Seu cão gosta de explorar e sentir os cheiros pelo caminho - é uma das melhores partes do seu dia. Se a sua cabeça está voltada para baixo e sua mente distraída, você não será capaz de perceber o ritmo e a linguagem corporal dele. Transforme a caminhada em uma forma de se conectar com o seu bichinho - ele certamente irá presenteá-lo com algumas abanadas de rabo a mais.

6. Na reunião

Usar o smartphone durante a reunião não vai resolver qualquer problema de falta de eficiência. De fato, você e seus colegas estão destinados a saírem da linha. É só sentir um zumbido ou ouvir o beep para que sua capacidade de concentração piore, por isso é melhor deixar o telefone no modo silencioso, escondido no seu bolso. Aquela reunião temida será mais curta e produtiva.

7. Em um casamento

O casal contratou um fotógrafo e fotos tiradas por você com o seu smartphone estão realmente fazendo o trabalho do fotógrafo ficar mais difícil. Permita-se testemunhar, livre da tecnologia, esta ocasião especial - e relembre tudo em um par de semanas mais, quando as belíssimas imagens profissionais serão publicadas no Facebook.

8. Na Ioga

Há muitos benefícios ao praticar ioga. Ela limpa a sua mente, melhora o seu sono e introduz um recém-descoberto sentimento de gratidão. Durante uma hora, voltado para o seu interior, você terá o privilégio de viver o momento presente. E se não for pelo seu próprio bem alterne para o modo avião, em consideração às outras pessoas na sua aula. Ninguém quer ouvir um toque de Marimba durante a savasana.

9. Durante o filme

Não há nenhuma razão em pagar caro para assistir um filme no cinema se você estiver indo para se comportar da mesma forma de quando você assiste a um filme no sofá da sua casa.

10. No seu carro

Porque é a lei e porque é uma péssima ideia em qualquer lugar.

11. Debaixo das cobertas

As únicas atividades que devem acontecer na sua cama são o sexo e o sono. Faça disso uma regra na sua vida e você terá um sono mais tranquilo e um relacionamento melhor.

12. Durante uma visita do Papa

Você só tem uma chance de fazer uma primeira impressão. Você vai ter a vida inteira para se arrepender de levantar o seu celular rosa choque ao lado de uma figura religiosa respeitável.

(Tradução: Simone Palma)

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: