COMPORTAMENTO

Conheça o Ohlala, o aplicativo que quer facilitar a vida das prostitutas de Berlim (+18)

10/08/2015 22:05 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Reprodução

Encontros pagos. É isso que o Ohlala diz promover em Berlim, na Alemanha. Mas o que isso quer dizer?

“O que quer que duas pessoas queiram fazer – que seja apenas dividir a companhia num jantar ou acabar na cama juntos. É um problema particular e precisa ser resolvido num chat antes do encontro”. Quem conta é empreendedora Pia Poppenreiter, 28 anos, uma das criadoras do aplicativo.

Bem, os encontros pagos aí de cima podem ser traduzidos como acompanhantes contratadas. A grande coisa que o Ohlala promete resolver é a complexa equação entre expectativas e soluções propostas pelas profissionais do sexo. Tudo, como se sabe, online e antes de que o serviço seja fechado.

Os clientes dizem o que procuram. Indicam horário, duração desejada do programa, lugar e preferências pessoais e enviam às acompanhantes disponíveis em localidades nas proximidades. As garotas que acharem as ofertas interessantes, indicam positivamente no aplicativo e o chat particular entre os dois é aberto dentro do Ohlala.

Detalhe: os perfis das acompanhantes seguem privados até o momento em que haja uma resposta positiva para os padrões dos encontros desejados.

O Ohlala promete privacidade, nada de perfis falsos, velocidade na conclusão do agendamento e nenhum custo adicional. Por enquanto foi lançado em inglês para o público berlinense. Mas a versão em alemão já está no caminho. E aí é ver no que vai dar.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: