NOTÍCIAS

Greve do INSS atinge mais de 70% das agências em todo o Brasil; saiba o que fazer

06/08/2015 16:49 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Divulgação

No último balanço feito pelo Ministério da Previdência Social, na noite da última quarta-feira (5), mais de 72% das agências em todo o Brasil aderiram à greve dos funcionários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Todos os estados foram afetados pela greve, que dura mais de um mês em algumas regiões. Do total das agências atingidas, 18,1% estavam paralisadas e 54,8% em atendimento parcial até ontem à noite. Mais de 6.410 funcionários aderiram à greve, o que representa quase 20% dos 32.487 trabalhadores.

A situação mais crítica está no estado de Sergipe, onde 89% das unidades do INSS estavam totalmente paralisadas. Já no Rio Grande do Sul, hoje completam 30 dias de greve em algumas cidades e teve até bolo em comemoração.

De acordo com o site G1, pela manhã de hoje, os grevistas realizaram uma manifestação em cidades como Santa Maria, Uruguaiana, Pelotas. Em algumas delas, foram distribuídos pedaços de bolos para a população.

Entre as reivindicações, os grevistas pedem reajuste salarial 27%, condições dignas de trabalho e de infraestrutura e se dizem contra a política de austeridade do governo para os servidores públicos.

O que fazer?

Com as paralisações e funcionamento parcial de algumas agências, a Previdência recomenda que os segurados reagendem os atendimentos pela Central de Teleatendimento 135 ou pela internet. Para aqueles cuja remarcação não puder ser realizada, a recomendação é esperar a retomada do funcionamento das unidades.

O INSS informou também que apenas considerará a data originalmente agendada como a data de entrada do requerimento "para se evitar qualquer prejuízo financeiro nos benefícios dos segurados."

No site da Previdência, o INSS também afirmou que solicitou ontem ao Poder Judiciário uma determinação que garante o atendimento em todas as unidades.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: