NOTÍCIAS
04/08/2015 19:34 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

O ar condicionado nos escritórios é 'machista'? Cientistas dizem que SIM

Perfectance/Flickr
My co-workers like to exaggerage and say that it's "freezing" in the office. I thought I would humor them and show'em what "freezing" actually looks like.

Da próxima vez que você vir uma mulher reclamando de frio no trabalho... Meça seus privilégios, parça.

Em um estudo publicado nesta segunda-feira, cientistas da Universidade de Maastricht relatam que a temperatura do ar condicionado da maioria dos escritórios é definida com base em uma fórmula caduca, que usa taxas metabólicas de... Homens, claro.

Por isso, as mulheres, que têm o corpo menor e uma taxa metabólica mais lenta, passam tanto frio no trabalho.

Como revela o estudo, a maior parte dos termostatos em edifícios calcula a temperatura ideal com base em uma equação desenvolvida nos anos 1960, cujas principais variáveis são a temperatura externa, o traje masculino de trabalho, a velocidade do ar e a taxa metabólica de um homem de quarenta anos.

Naquela época, talvez isso fizesse sentido... Mas hoje, quando as mulheres já representam metade da força de trabalho, a fórmula superestima a quantidade de calor que elas podem gerar em cerca de 35%.

A conclusão dos pesquisadores é que os edifícios comerciais deveriam "reduzir a discriminação de gênero em seu conforto térmico", até porque aumentar um pouquinho a temperatura pode ajudar a poupar o meio ambiente, pois diminui o gasto de energia.

O estudo foi publicado nesta segunda-feira no periódico Nature Climate Change.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: