COMPORTAMENTO
04/08/2015 12:18 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Mulher paraplégica posa de lingerie para provar que sensualidade é para todas

"Eu vejo na mídia o consenso de que pessoas com deficiência não podem amar, são assexuadas e não podem ser sexy"

A frase acima é de Rachel Fridmann Chapman, de 29 anos. Ela é paraplégica e, como ativista da causa, resolveu fazer algo com o incômodo que sente ao perceber como a sociedade enxerga pessoas com deficiência -- em especial, mulheres --.

A resposta foi um ensaio sensual feito pelo Revolutions Studios, em Cary, na Carolina do Norte, e a criação da hashtag #WhatMakesMeSexy (O que me faz sexy, em tradução livre), para mostrar que a liberdade e a sensualidade são para todas as mulheres.

Please read:On May 23, 2010 I was paralyzed in an awful accident that would not only change my life, but the lives of...

Posted by Rachelle Friedman on Segunda, 27 de julho de 2015


A imagem foi publicada no Facebook no dia 27 de julho, e já teve mais de 16 mil curtidas e quase 5 mil compartilhamentos.

Condição imposta

Em 2010, a vida de Rachelle mudou completamente depois que, em sua festa de despedida de solteira, uma de suas madrinhas a empurrou na piscina. E o que era para ser divertido, se transformou em uma drama. Com o impacto da queda, ela fraturou o pescoço e ficou paraplégica do peito para baixo.

Mas ela conseguiu driblar o sofrimento.

Nos últimos cinco anos, ela se casou, teve uma filha e se tornou uma ativista conhecida -- mas que ainda luta para lidar com questões ligadas ao seu corpo. Por isso, o ensaio tem tanta importância para ela. O figurino foi escolhido por ela e por Chris, seu marido, que era seu noivo na época do acidente.

"Eu queria fazer algo não apenas para a minha autoconfiança, mas para qualquer pessoa que esteja na minha situação e ache que não pode ser bonito por causa de uma deficiência", escreveu no post do Facebook.

E continua:

"Estou fazendo isso para mostrar que somos seres capazes, sensuais e não devemos ser negligenciados. Não estou glamorizando a deficiência. Minha paralisia é uma parte terrível da minha vida e eu torço por uma cura. Mas, nesse meio tempo, eu preciso me amar”.

Para conhecer mais a história de Rachel, visite o site oficial. Veja outras imagens do ensaio:

  • Rachel Friedman/Revolutions Studios
  • Rachel Friedman/Revolutions Studios
  • Rachel Friedman/Revolutions Studios
  • Rachel Friedman/Revolutions Studios
  • Rachel Friedman/Revolutions Studios

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: