NOTÍCIAS

Bradesco vai desembolsar R$ 17,6 bilhões para assumir toda operação do HSBC no Brasil

03/08/2015 08:35 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Montagem/Estadão Conteúdo

O Bradesco confirmou, em fato relevante ao mercado, que adquiriu o HSBC Brasil por R$ 17,6 bilhões (US$ 5,186 bilhões), conforme antecipou neste domingo (2) o Broadcast. O valor, com base no patrimônio líquido da instituição, de dezembro último, de R$ 11,2 bilhões, será ajustado pela variação patrimonial e pago na data da conclusão da operação.

Com a aquisição, o Bradesco assumirá todas as operações do HSBC no Brasil, incluindo o banco de varejo, seguros e administração de ativos, bem como todas as agências e clientes, conforme antecipou com exclusividade o Broadcast em 20 de julho. Seus ativos crescem 16% com a operação, para R$ 1,192 trilhão. A carteira de crédito aumenta 14%, chegando a R$ 517,8 bilhões. O patrimônio líquido do Bradesco, com a aquisição do HSBC, chegará a R$ 9,460 bilhões, expansão de 16%. Os depósitos totais crescem 29%, para R$ 273,4 bilhões.

Os recursos captados e administrados do Bradesco avançam 19%, para R$ 1,690 trilhão. O HSBC, presente em 529 municípios brasileiros, conta com 5 milhões de correntistas, 851 Agências e 464 Postos de Atendimento. O Bradesco, ao incorporá-lo, alcança a marca de 31,5 milhões de clientes e 9.460 pontos de atendimento.

"Para o Bradesco, a aquisição possibilitará ganho de escala e otimização de plataformas, com aumento da cobertura nacional, consolidando a liderança em número de agências em vários estados, além de reforçar sua presença no segmento de alta renda", destaca o Bradesco, em fato relevante, assinado por Luiz Carlos Angelotti, diretor executivo gerente e de relações com investidores do banco. "A aquisição permitirá, também, a expansão de suas operações, com a otimização de oportunidades e aumento da gama e do diferencial dos produtos que são oferecidos no Brasil, especialmente nos mercados de seguros, cartão de crédito e administração de fundos (asset management)", acrescenta a instituição.

A conclusão da operação depende de aprovações regulatórias. O HSBC já informou, em relatório que acompanha suas demonstrações financeiras, que espera que a venda da sua unidade brasileira para o Bradesco esteja concluída até o segundo trimestre de 2016, quando será feito o pagamento do negócio. O HSBC reafirmou que vai manter uma presença modesta no País com um banco de atacado para atender os clientes internacionais. "Esta transação proporciona excelente valor para os acionistas e representa a entrega significativa das ações anunciadas em junho", destacou o HSBC, em relatório.

O Bradesco foi tido como favorito a adquirir o HSBC Brasil desde o início das conversas. Trata-se de uma das últimas oportunidades de aquisição do varejo bancário no País. Para o Bradesco, adquiri-lo significa encostar em ativos no seu principal concorrente, o Itaú, que encerrou março com R$ 1,295 trilhão em ativos, reduzindo a distância erguida desde a fusão com o Unibanco.

O Bradesco contou com a assessoria financeira do Banco Bradesco BBI, JP Morgan e N M Rothschild & Sons Limited e assessoria jurídica do Clifford Chance LLP e do Lefosse Advogados na aquisição do HSBC.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:


LEIA TAMBÉM

- Confirmado: HSBC vende operação no Brasil e corta milhares de empregos

- HSBC vai pagar multa milionária para se livrar de investigações na Suíça

- Swiss Leaks: Receita já sabe quem são os brasileiros com dinheiro no HSBC suíço