MULHERES

Ronda Rousey nocauteia Beth Correia em 34s e mantém cinturão do UFC

02/08/2015 09:33 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
BRUNO DE LIMA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Ronda Rousey precisou de apenas 34 segundos para ganhar a luta e o público que lotou a HSBC Arena, no Rio de Janeiro, na noite de sábado, para assistir ao UFC 190. Campeã absoluta do peso-galo feminino, ela passou os últimos dias ouvindo da brasileira Bethe Correia que seria nocauteada. Mas, com um cruzado firme de direita, nocauteou. Foi sua 11ª vitória no primeiro round em 12 lutas de uma carreira invicta no UFC.

O triunfo de Ronda, tão esperado quanto consagrador, mereceu gritos efusivos do público. Quando desceu do octógono, a norte-americana percorreu o trajeto de volta ao vestiário ouvindo em uníssono um "olê, olê, olê, olá... Ronda, Ronda". Pouco antes, de cabeça baixa, Bethe fez o mesmo trajeto sob aplausos mais contidos.

O público, aliás, teve participação ativa durante toda a noite, principalmente após iniciar o card principal. Apoiou com entusiasmo o brasileiro Rodrigo Minotauro - mesmo que tenha perdido por decisão unânime dos juízes para o holandês Stefan Struve - e vaiou a vitória questionável de Maurício Shogun, também por pontos, diante de Rogério Minotouro. Em dois momentos, a torcida ainda gritou ofensas em coro à presidente Dilma Rousseff.

CINTURÃO - Já era madrugada de domingo quando Bethe Correia e Ronda Rousey subiram ao octógono para a principal luta da noite. Com a bandeira do Brasil às costas e ao som de "Beijinho no ombro", música da funkeira Valesca Popozuda, Bethe entrou agitada e de rosto fechado. Como fizera nos eventos pré-luta, apontou o dedo para a campeã, que entrou na sequência, e prometeu que iria vencer. Mas não conseguiu cumprir a promessa.

Não conseguiu porque a norte-americana fez o que costuma fazer: partiu para cima da brasileira sem se descuidar da defesa. Ronda surpreendeu ao apostar na chamada trocação de golpes, especialidade da adversária, ao invés de investir nos arremessos, sua grande marca. Foi uma forma de responder às provocações da brasileira, que se dizia preparada para neutralizar a conhecida estratégia da americana.

Bethe, porém, foi mais afoita neste rápido confronto. Levou um cruzado de direita, outro soco na sequência e caiu. Fim de luta. "Quando nos encaramos (na pesagem), ela (Bethe) me disse para não chorar. Hoje eu disse o mesmo para ela quando eu a nocauteei", ironizou Ronda Rousey após a luta, segurando o cinturão no ombro.

Procurando demonstrar tranquilidade, Bethe afirmou estar pronta para novos combates após sua primeira derrota no UFC. "Não me arrependo de nada. Tudo que falei foi sincero, foi porque acreditei. O evento foi incrível, só não tive o resultado que eu esperava", declarou. "Aprendi várias lições com esta luta e estou muito satisfeita com meu trabalho."

TUF - O UFC 190 também registrou as finais do reality show The Ultimate Fighter (TUF) Brasil. Pelo peso-galo, Reginaldo Vieira venceu Dileno Lopes na luta mais "feroz" da noite por decisão unânime dos juízes. Na sequência, Glaico França finalizou Fernando "Açougueiro" no último round e se sagrou vencedor entre os leves. Assim, Reginaldo Vieira e Glaico França vão assinar contrato com o UFC.

Confira abaixo os resultados do UFC 190:

CARD PRINCIPAL

Ronda Rousey venceu Bethe Correia por nocaute

Mauricio Shogun derrotou Rogério Minotouro por pontos

Glaico França venceu Fernando "Açougueiro" por finalização

Reginaldo Vieira venceu Dileno Lopes por pontos

Stefan Struve derrotou Rodrigo Minotauro por pontos

Antônio Pezão venceu Soa Palelei por nocaute técnico

Cláudia Gadelha superou Jessica Aguilar por pontos

CARD PRELIMINAR

Demian Maia superou Neil Magny por finalização

Patrick Cummins bateu Rafael Feijão por nocaute técnico

Warlley Alves venceu Nordine Taleb por finalização

Iuri Marajó superou Leandro Issa por pontos

Vitor Miranda venceu Clint Hester por nocaute técnico

Guido Cannetti bateu Hugo Wolverine por pontos

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: