NOTÍCIAS

Mais de R$ 69 milhões de propina retornam aos cofres da Petrobras

31/07/2015 12:55 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Montagem/Agência Brasil

Os cofres da Petrobras receberam de volta, nesta sexta-feira (31) mais de R$ 69 milhões que foram pagos em propinas de contratos da estatal entre 1999 e 2012. De acordo com o G1, o valor corresponde a 80% das dos quase US$ 29 milhões repatriados em abril da Suíça. O dinheiro é fruto de propinas recebidas pelo ex-gerente de Serviços da estatal Pedro Barusco, em contratos com a empresa holandesa SBM Offshore.

De acordo com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a Petrobras foi vítima de criminosos que assacaram contra o seu patrimônio.

"Vítima de atuação cruel de criminosos que alcançaram o seu patrimônio. Não existe cidadão acima da lei. Ninguém se exime do cumprimento da lei. Ninguém se exime de submeter-se as decisões judiciais”, declarou ao G1.

Em maio, Pedro Barusco devolveu outros R$ 157 milhões aos cofres da estatal. Ele se comprometeu a devolver R$ 204 milhões que estavam depositados em contas no exterior. Pelo despacho do juiz Sérgio Moro, responsável da investigação da Operação Lava Jato, 80% do valor deveria ser devolvido para a estatal.

Os outros 20% das duas devoluções estão depositados em juízo para pagar indenização, caso haja danos sofridos por outras pessoas.

Apesar de considerável, o montante ainda está longe dos R$ 6,2 bilhões que a empresa perdeu por corrupção.

“O que esses criminosos fizeram além de barbaramente saquear os recursos da empresa, foi retirar da sociedade brasileira o seu orgulho. Com esse sinal, a gente pretende reverter esse quadro e permitir que possamos de novo ter o orgulho, recupera nosso orgulho”, completou ao G1.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: