NOTÍCIAS

Números do Ibope mostram Dilma Rousseff e Eduardo Cunha empatados com apenas 22% de confiança popular, diz colunista

30/07/2015 12:43 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
André Dusek/Estadão Conteúdo

Rompidos politicamente, a presidente Dilma Rousseff (PT) e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), só estão unidos em uma coisa nos dias atuais: o tamanho da (baixa) confiança popular. É o que publicou nesta quinta-feira (30) o colunista José Roberto Toledo, do jornal O Estado de S. Paulo.

O jornalista adiantou alguns dados do 'Índice de Confiança Social de 2015', produzido desde 2009 pelo Ibope e que será divulgado nas próximas semanas. De acordo com os números, os entrevistados podiam apontar o quanto confiavam no Congresso Nacional e na Presidência da República em uma escala de zero (desconfiança total) a 100 (confiança absoluta).

Tanto Dilma quanto o Parlamento, chefiado por Cunha e Renan Calheiros (senador, PMDB-AL) ficaram com 22 pontos percentuais. Para a petista, o resultado é a metade do levantamento anterior. Para o Congresso, é uma redução de 13 pontos em relação aos 35 da pesquisa passada, de 2014.

Um dado importante, segundo Toledo, é a presidente ser vista como menos confiável pela população do que o Congresso Nacional. É a primeira vez que isso é registrado desde que a pesquisa começou a ser feita pelo Ibope. Para ambos, os 22 pontos de 2015 são os piores já constatados. O ápice se deu com Lula (69) e com o Parlamento (38), ambos em 2010.

Contra Dilma pesa ainda o fato da Presidência da República ser ainda menos confiável do que o próprio governo federal (30 a 22 pontos). Pior do que a presidente e o Congresso, só mesmo os partidos políticos. As 32 siglas que compõem a política brasileira têm a confiança de meros 17 pontos (contra 30 de 2014).

Em tempos de crises política e econômica, e uma enxurrada de escândalos, a única instituição que se mantém com algum prestígio popular é o Judiciário, que obteve 46 pontos – mesmo resultado de 2013, mas dois abaixo dos 48 pontos de 2014.

O levantamento do Ibope foi feita em 142 municípios de todo o País, entre os dias 16 e 22 de julho.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:


LEIA TAMBÉM

- Acampados em Brasília há mais de 130 dias, eles pedem a intervenção militar no Brasil

- Não gosta do Congresso? Cunha tem um recado para você

- Presidente pedala em Brasília e ouve gritos de 'Dilma eu te amo'

- 'Podridão' no Brasil: 'É um filme de terror sem fim', dispara Financial Times