NOTÍCIAS

Com juros nas alturas, evite cultivar estes 11 péssimos hábitos com o cartão de crédito

30/07/2015 16:05 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Reprodução/FOX

O aumento da taxa básica de juros, a Selic, para 14,25% foi um banho de água fria para quem costuma usar cartão de crédito e empréstimos.

Com a elevação Selic, os juros ao consumidor chegaram a 124,63% ao ano, ante 120,43% na taxa passada. No rotativo do cartão de crédito, por exemplo, os juros alcançaram assustadores 12,54% ao mês, ou 312,75% anuais.

Na ponta do lápis, um consumidor que utiliza R$ 3.000 por mês no cartão de crédito pagará ao final do ano R$ 377,40 apenas de juros. Já um empréstimo pessoal de R$ 5.000, a uma taxa mensal de 4,14%, o consumidor vai pagar, no total, R$ 6.445,17.

"O valor que se paga de juros mensalmente, mesmo que a princípio não pareça muita coisa, poderia ser utilizado a seu favor, e não contra, realizando sonhos individuais e coletivos da família", explica o educador e terapeuta financeiro e presidente da DSOP Educação Financeira, Reinaldo Domingos.

Juros nas alturas: O que fazer?

Com os juros mais caros, a regra máxima é sempre pensar duas vezes antes de adquirir uma dívida, lembrando que o cartão de crédito e o cheque especial não são os vilões das finanças.

"É necessário entender que não é esse o pensamento que se deve ter. O cartão é uma ferramenta segura de compra, que pode trazer vantagens, se bem utilizada, como milhagens e alguns dias para pagar uma compra, por exemplo. No entanto, se mal utilizada, pode causar sérios danos à saúde financeira, tornando-se num círculo vicioso."

Então, na verdade, o problema está em certos hábitos que não estão ajudando suas finanças -- ainda mais agora, com juros cada vez mais caros. Domingos enumerou algumas recomendações baseadas em hábitos ruins que marcam sua relação com o cartão de crédito, veja:

1. Gastar mais do que recebe

Segundo o educador financeiro, o recomendável é não deixar o limite do cartão ultrapassar 50% do salário ou da renda mensal. Isso ajuda a seguir a regra número 1 das finanças pessoais: nunca gaste mais do que ganha.

2. Comprometer o orçamento dos próximos meses

A grande facilidade de "passar no cartão" faz com que você corra o risco de comprometer sua renda nos próximos meses -- e isso é um perigo caso ocorra um imprevisto. "Ao fazer parcelas fixas, é preciso ter consciência que está comprometendo os meses futuros do orçamento mensal."

3. Pagar parcela mínima

Na opinião do educador financeiro, o erro capital ao usar o cartão de crédito é pagar a parcela mínima da fatura, uma vez que as taxas de juros cobradas são muito altas e o risco de ficar inadimplente é grande. "Caso não consiga pagar a parcela total, procure outra linha de crédito que não possua juros que ultrapassem 2,5% ao mês."

4. Pagar anuidade do cartão

Domingos lembra que, hoje em dia, é possível encontrar cartões que não cobram nenhuma taxa de manutenção. Por isso, vale a pena pesquisar e cobrar de seu banco.

5. Você empresta o cartão de crédito para outros

Isto é algo gravíssimo. Não só porque na parte jurídica, mas também é um erro financeiro. Se a pessoa não honrar com o pagamento, quem será cobrado é o titular do cartão, ou seja, você.

6. Ter vários cartões

Se você tiver apenas um ganho mensal, ou seja, receber toda seu rendimento de uma só vez, tenha apenas um cartão de crédito. Se ganhar semanalmente, você pode ter até três cartões, para os dias 10, 20 e 30. "Com isso, poderá comprar seis dias antes do vencimento de cada um deles, ganhando 36 dias para pagamento", diz o educador.

7. Você nunca aproveita qualquer benefício do cartão

Você usa o cartão há anos e nunca aproveitou qualquer benefício dele, como prêmios ou milhagens? Fique atento a isso e cobre de seu banco.

8. Seus problemas financeiros viram uma bola de neve

Você sabe que está errando e não para para analisar este erro. Para você não perder o controle financeiro por causa do cartão, você deve fazer um diagnóstico imediatamente e descobrir os verdadeiros problemas -- e como não repeti-los, é claro.

9. Você nunca pede desconto

Na verdade, todo o parcelamento tem juros embutidos. Por isso, sempre que pagar à vista peça desconto, este é seu direito.

10. Cheque especial é extensão do salário

Se você já considera o cheque especial um aliado para o finalzinho do mês, tome muito cuidado. "Há bancos que oferecem a possibilidade de uso do limite do cheque especial por 10 dias sem cobrança de juros, basta pesquisar e agir com consciência."

11. Você compra por impulso

"O cartão utilizado sem consciência promove compras por impulso", disse Domingos. Sempre tenha responsabilidade na hora da compra, principalmente quando vai usar o cartão. "Sempre pergunte se realmente precisa disso, se tem dinheiro para comprar e se tem como pagar a fatura total do cartão no seu vencimento", aconselha.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: