NOTÍCIAS

Sim, é possível sofrer uma ‘overdose' de água

29/07/2015 21:07 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Hugo Campos/500px

É importante sempre estar hidratado, principalmente nos dias mais quentes — o calor, a umidade e o suor muitas vezes sugam fluidos essenciais de nosso corpo mais rápido do que imaginamos.

Quando administrada de forma adequada, a hidratação traz grandes benefícios, auxiliando a digestão, eliminando toxinas, lubrificando as articulações e mantendo a memória afiada.

Mas corre-se o risco de exagerar, especialmente durante os exercícios, caso ignoremos os sinais de nosso corpo.

Podemos sofrer de hiponatremia, uma situação na qual a quantidade de sódio no corpo alcança níveis muito baixos devido ao excesso de hidratação.

Também conhecida como “intoxicação por água”, a queda de sódio durante ou até 24 horas depois da atividade física pode elevar os níveis de água do corpo e causar o inchaço das células.

A hiponatremia pode ser difícil de ser detectada no início devido à falta de sintomas leves, o que torna ainda mais importante entender como hidratar-se corretamente.

Quando os sintomas finalmente aparecem, podem incluir dor de cabeça, vômito, confusão ou convulsões devido ao inchaço do cérebro. Em casos raros, pode até ser fatal.

Felizmente, a hiponatremia é fácil de prevenir: apenas siga sua sede.

De acordo com uma declaração de consenso recente sobre exercícios associados à hiponatremia, publicada na edição de junho da revista científica Clinical Journal of Sport Medicine, a melhor forma de controlar a ingestão de água é simplesmente tomá-la quando se tem sede.

As descobertas são relevantes não apenas para atletas de resistência, mas também para os que praticam exercícios recreativos — ou seja, pessoas como você e os ciclistas de verão e jogadores de vôlei de praia.

“Usando o mecanismo de sede inato para guiar o consumo de fluidos é uma estratégia que deve limitar a ingestão [de água] em excesso e o desenvolvimento de hiponatremia”, informa o novo estudo, que foi desenvolvido na 3a Conferência Internacional de Desenvolvimento de Consenso sobre Exercícios Associados à Hiponatremia este ano.

Além de medir a sede, uma das melhores maneiras de avaliar nossos níveis de hidratação é pela cor da urina (um pouco nojento, sabemos, mas preciso do ponto de vista médico e extremamente importante durante o verão.).

Lawrence Armstrong, psicólogo especializado em atividade física e professor do Laboratório de Desempenho Humano da Universidade de Connecticut, criou um quadro com a cor da urina para descrever os níveis de hidratação com a maior precisão possível.

Armstrong não publica seu quadro online, mas o jornal The New York Times e o site da associação Boy Scouts of America compartilham suas versões da informação digitalmente.

Curioso para saber como anda seu nível de hidratação? Confira os slides abaixo baseados na cor da urina preparados pela Boy Scouts of America.

Você deve tentar atingir a cor de uma limonada, que estaria na faixa de 1 a 3. (Observação: estes slides não são para uso clínico, mas podem ser usados como um guia básico).

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:


Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.