NOTÍCIAS

Líder da bancada evangélica no Senado é campeão de faltas em sessões deliberativas no primeiro semestre

29/07/2015 11:20 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Senado Federal/FIickr
Comissão Parlamentar de Inquérito das Próteses (CPIDPRO) que irá apurar as irregularidades e os crimes relacionados aos procedimentos médicos de colocação de órteses e próteses no Brasil realiza reunião para apreciação de requerimentos. Em pronunciamento, o presidente da CPIDPRO, senador Magno Malta (PR-ES). Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Dos 81 senadores eleitos, dez deles faltaram em mais de 25% das sessões deliberativas, aquelas que os parlamentares devem comparecer obrigatoriamente para tratar de alterações em leis e políticas públicas — em suma, as mais importantes. O campeão de faltas é o líder da bancada evangélica, Magno Malta (PR-ES), com 19 abstenções de um total de 50 sessões, segundo levantamento exclusivo feito pelo site Congresso em Foco.

O senador justifica as faltas como “atividade parlamentar externa”ou “missão parlamentar”. Segundo o site, no último mês Malta se ausentou em oito sessões seguidas.

Para justificar as ausências, a assessoria do senador apontou compromissos políticos, já que ele é presidente da CPI das Próteses e porta-voz de pautas do setor evangélico.

O senador José Maranhão (PMDB-PB) ultrapassou Magno no número de ausências, com 22 faltas.

Porém, o senador de 81 anos justificou 18 delas por motivos de saúde, alegando que teve dengue e ficou impossibilitado de participar de grande parte das sessões.

Em terceiro lugar, Roberto Rocha (PSB-MA), que teve 15 faltas, mas 14 justificadas.

O levantamento completo pode ser consultado aqui.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: