NOTÍCIAS
27/07/2015 12:01 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Pichações racistas nos banheiros da Unesp serão investigadas

Reprodução facebook

Em mais um episódio lamentável de racismo nas universidades, pichações contra mulheres e jovens negros, além de um ataque ao coordenador geral do Núcleo Negro Unesp, foram encontradas no banheiro do Departamento de Comunicação Social da universidade, em Bauru. Em nota, a universidade informou que repudia a ação e que iniciará o processo de averiguação dos fatos nesta segunda-feira (27).


Segundo o Jornal da Cidade, um veículo regional, frases como “Unesp cheia de macacos fedidos”, “Negras fedem” e “Juarez Macaco” são alguns exemplos das ofensas encontradas nos banheiros masculino e feminino.

A direção da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Unesp afirma que, uma vez comprovada a infração, as penas vão da "advertência verbal ao desligamento dos responsáveis da instituição".

O professor e coordenador citado nos atos de vandalismo, Juarez Xavier, publicou uma nota de repúdio no Facebook. “É lamentável essa situação justamente agora que estamos criando condições para possibilitar a presença maior da diversidade e da multiculturalidade dentro da universidade”, disse ao G1.

“A gente tem um fato que possa explicar essa agressão. Muitos coletivos foram criados nos últimos dois anos na universidade, [...] então eu acredito que a emergência desses grupos possa ter estimulado esse tipo de atitude”, lamenta.

NOTA DE REPÚDIO ÀS PICHAÇÕES RACISTAS NA UNESPNesta semana, no banheiro do Departamento de Comunicação Social (DCSO)...

Posted by Juarez Xavier on Sexta, 24 de julho de 2015


Ainda de acordo com o G1, as pichações foram apagadas e, no lugar delas, foram escritas mensagens de apoio. Uma delas, a famosa fala de Nelson Mandela:

"Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, ou por sua origem, ou sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se elas aprendem a odiar, podem ser ensinadas a amar."

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: