COMPORTAMENTO
16/07/2015 17:05 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Como enganei um pedófilo que se passava por treinador pró-anorexia

iStock

Na semana passada, enquanto eu fazia pesquisa para uma reportagem, encontrei um grupo pró-ana no WhatsApp. Isso funciona como um fórum social para jovens garotas que são anoréxicas dedicadas e veem a anorexia como um estilo de vida, não como a doença perigosa que isso realmente é. Por mais doloroso que fosse ver adolescentes empurrando umas às outras para a anorexia, o fórum em si não foi a parte mais perturbadora da experiência.

O blog suíço Skinnylicious é outro fórum pró-ana, um tipo de paraíso para garotas que brincam com a ideia de se tornarem anoréxicas.

O blog tem uma seção chamada "mercado gêmeo", na qual as garotas colocam anúncios procurando outras meninas com as mesmas medidas de roupas que elas. No meio de todas essas postagens, um anúncio chamou minha atenção: alguém dizendo ser um "treinador pró-ana".

"Você quer perder peso?", dizia o texto. "Ser realmente magra? Posso ajudar."

O cara por trás da postagem contava ser um treinador pró-ana profissional, oferecendo seus anos de experiência por "pura bondade".

Ele incluiu seu telefone – um número com o qual as garotas podiam contatá-lo se elas estivessem seriamente querendo perder peso. Para saber o máximo possível sobre a realidade feia da comunidade pró-ana, decidi contatar o cara via WhatsApp.

Eu disse ao meu novo treinador que queria me tornar anoréxica. Eu falei que era uma garota de 15 anos dedicada a essa tarefa.

Levou menos de um dia para que "Andree" (o pseudônimo com que ele se apresentou) respondesse. Depois de perguntar que peso ele recomendava para mim, ele explicou que precisava ver uma foto minha de roupa de baixo antes de tomar uma decisão. Os alarmes tocando na minha cabeça ficaram ainda mais altos.

Andree me falou que tinha 25 anos. Um homem adulto querendo ajudar garotas de 15 anos a se tornarem anoréxicas e precisando de fotos íntimas para fazer isso?

Decidi levar a história adiante por um tempo e mandar ao "treinador" fotos que achei online. Mandei a foto de uma garota muito jovem e magra.

Ela mal precisava do sutiã que usava na foto. Parece que Andree gostou do que viu. Ele concordou em ser meu treinador, mas eu precisava aceitar algumas condições:

"Bom, você está OK, mas muito longe de magra!!

Temos muito trabalho a fazer!!!!!!"

"Eu sei :~~("

"Aceito ser seu treinador, mas sou duro e vou te degradar intimamente!"

"Faço qualquer coisa!"

"Você sabe o que quero dizer com degradação e degradação íntima? Se não, posso explicar para você."

"O que você quer dizer? Sim, pode me explicar."

"Bom, vai haver punição e degradação que você vai precisar completar. Isso vai exigir que você fique nua! Isso é necessário para que você encare seu corpo e veja a verdade!"

"OK... Você deve ter experiência nisso. Eu faço."

"Sim, tenho... sete anos... trabalho numa clínica para pessoas com desordens alimentares e faço grupos de perda de peso. Geralmente, trabalho só com pessoas obesas, mas faço isso em particular para ANA e MIA a fim de ajudar outras a alcançarem seus objetivos."

Trechos da conversa entre os dois por WhatsApp

[Continue lendo aqui]