NOTÍCIAS
15/07/2015 11:20 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Aos 94 anos, Oskar Groening, o 'contador de Auschwitz' é condenado a 4 anos de prisão

Montagem/Reuters/Getty Images

Um tribunal alemão condenou nesta quarta-feira (15) um antigo oficial do regime nazista, conhecido como “contador de Auschwitz”, a quatro anos de cadeia.

Oskar Groening, 94, mostrou-se impassível enquanto o juiz, Franz Kompisch, lia o veredito: “o acusado é considerado culpado de ser cúmplice de homicídio em 300 mil casos legalmente ligados de judeus deportados que foram enviados para as câmaras de gás em 1944”.

Sua atividade no campo de extermínio serviu para financiar as atividades nazistas. Ele contava dinheiro de diferentes moedas europeias, tirado dos que foram mortos ou usados como escravos. O dinheiro era, posteriormente, enviado para Berlim.

Ele não matou ninguém enquanto trabalhava no campo polonês ocupado pelos nazistas, mas os procuradores argumentaram que ele, sendo responsável pelas anotações bancárias de judeus recém-chegados, ajudou a apoiar o regime responsável por assassinatos em massa.

A sentença foi maior do que os três anos e meio que os promotores exigiram no tribunal no norte da cidade de Luneburgo, Alemanha, que julgava o caso desde abril passado.

Groening teve, na terça-feira (14), a última oportunidade para declarar que estava "arrependido" e que “lamentava muito” o que houve no campo de concentração, dizendo aos juízes que “ninguém devia ter participado em Auschwitz”.

“Eu sei disso. Sinceramente eu me arrependo de não ter tido essa perceção mais cedo e mais consistentemente. Estou muito arrependido”, disse, com "voz vacilante".

De acordo com a Veja, falta definir se Groening vai cumprir a pena em uma penitenciária ou em prisão domiciliar, por causa de sua idade avançada.

Groening reconheceu a “culpa moral”, mas disse que só o tribunal poderia se pronunciar sobre a sua culpa legal, sete décadas após o fim do Holocausto.

Um grupo de sobreviventes do Holocausto declarou, em comunicado, que se congratulava "com a condenação de Oskar Groening”, classificando-a como "um passo tardio em direção à justiça".

Eva Mozes Kor, que também sobreviveu ao campo de concentração, se disse "decepcionada" com a decisão, e disse que o condenado era apenas uma pequena peça de uma grande engrenagem que matou milhares de pessoas.

"Ele aceitou a responsabilidade e admitiu sua culpa. Eles [os juízas] estão tentando ensinar que se você comete um crime, você será punido. Mas eu não acho que a corte tenha agido apropriadamente em sentenciá-lo a quatro anos de cadeia. É muito tarde para este tipo de sentença. Ela apenas faz com que a corte se sinta bem, como se eles tivessem feito algo. Sua culpa não diminui apenas porque ele está velho, mas por que não fizeram isso há 20 anos?

Acharia melhor se ele tivesse sido condenado a serviços comunitários, para falar contra os neonazistas. Eu gostaria que a corte provasse para mim, uma sobrevivente, como quatro anos na cadeia podem beneficiar alguém. Groening disse em seus depoimentos que ele estava errado, que isso nunca deveria ter acontecido, e que não deve acontecer nunca mais. É exatamente isso que eu quero que ele fale aos jovens alemães que querem trazer o regime Nazista de volta."