NOTÍCIAS
11/07/2015 10:42 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

The Street Store: Iniciativa cria lojas de roupa a céu aberto para moradores de rua em todo o País

Uma iniciativa internacional chamada The Street Store aterrissou no Brasil e ganha cada vez mais força. A ideia é simples: doar roupas a quem não tem. A diferença é que as peças são penduradas em cabides de papelão na rua, como se fosse uma grande loja a céu aberto, e os moradores de rua têm a oportunidade de se sentir "fazendo compras".

A história começou em janeiro de 2014, em Cidade do Cabo, na África do Sul. Uma agência juntou cabides de papelão, um pequeno grupo de voluntários e doações de qualquer tipo: roupas, sapatos, acessórios, entre outros, que estivessem em bom estado. Resultado? Em apenas um dia de evento, cerca de 3.500 moradores de rua foram atendidos e puderam escolher o que gostariam de vestir, como se estivessem numa loja.

Vendo que aquela situação não era exclusiva da África do Sul, a organização decidiu divulgar online o material que usa para que pessoas de todas as partes do mundo pudessem ajudar. E eles estavam certos.

No Brasil, a ideia ganhou muito espaço. Para se ter uma, só no mês de julho no mínimo 10 eventos filiados à Street Store vão acontecer: em São Paulo, Brasília, Itaperuna (RJ), Bauru (SP), Arapiraca (AL), Pelotas (RS), Porto Alegre (RS), Fortaleza (CE) e Caruaru (PE).

Em São Paulo, o evento está marcado para o dia 18 de julho, e os preparativos já estão a mil. A jornalista Briza Menezes, uma das organizadoras, conta que o grupo está se preparando há mais ou menos um mês. "A ação cresceu acima do esperado. Temos quase 50 voluntários. A procura para ajudar foi muito grande, tivemos que criar pontos de coleta, e deu muito certo", conta.

Existem 15.905 moradores de rua só na capital paulista. O número cresceu 10% nos últimos quatro anos. Agora, com a chegada dos meses mais frios do ano, a situação dessas pessoas fica ainda mais difícil.

Menezes calcula que cerca de 500 pessoas serão atendidas: quase o dobro dos dois eventos anteriores na cidade. E não é para menos: foram 12 pontos de doação instalados por toda a cidade e divulgações em abrigo, ocupações e moradores de rua.

A publicitária Zilah Freumann, que está a frente do projeto em São Paulo, trabalhou durante 10 anos distribuindo lanche a moradores de rua. Agora, com esse novo desafio, ela conta que está aprendendo muito. "Cada ponto de coleta é uma loucura! São muitas peças e olhamos cada uma delas. Se alguma está em mau estado, nós separamos, cuidamos, lavamos. É muito gratificante, fazemos com muito amor".

Ela explica que o diferencial do The Street Store é resgatar a autoestima das pessoas em situação de pobreza. "É uma oportunidade de eles escolherem. Não é o que você dá. Ele escolhe o que é melhor".

street

Uma dos 5o voluntários faz a triagem das peças doadas em São Paulo

Quero organizar uma Street Store. Como faço?

No site do The Street Store você preenche um formulário e espera o contato da organização, que vai ajudar na divulgação, dar dicas e mostrar o padrão a ser seguido.

Para conseguir um espaço público, é necessário ir até a subprefeitura e preencher outro formulário, que pergunta sobre a finalidade do projeto, pede a planta a ser seguida no espaço, entre outros dados.

Depois é recomendado ir até a Guarda Civil mais próxima e informar sobre evento, para que no dia haja um policiamento mais cuidadoso na região. Aí é só divulgar bastante e esperar por um resultado muito gratificante.