NOTÍCIAS
10/07/2015 12:26 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

7 gastos para você começar a eliminar AGORA e fechar o mês sem sufoco

Getty Images
Eike Batista, Chairman and CEO, EBX Group speaks during the 'Global Overview: Shifting Fortunes' lunch panel at the Milken Institute's Global Conference 2012 in Beverly Hills on April 30, 2012 in California. Also on the panel were Gao Xiqing, Vice Chairman and President, China Investment Corp.; Scott Minerd, Chief Investment Officer, Guggenheim Partners; Barry Sternlicht, Chairman and CEO, Starwood Capital Group and Chris Viehbacher, CEO, Sanofi. AFP PHOTO/Frederic J. BROWN (Photo credit should read FREDERIC J. BROWN/AFP/GettyImages)

As galopantes altas da inflação preocupam os brasileiros que já estão com o orçamento apertado. Em junho, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) avançou 0,79% -- maior taxa para o mês desde 1996, quando a inflação subiu 1,19%.

Em 12 meses até junho, a alta foi de 8,89%, taxa mais elevada desde dezembro de 2003 e bem acima do centro da meta estipulado pelo governo, de 4,5% ao ano, com tolerância de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

Com os preços lá em cima, o que resta ao consumidor é investir em uma boa economia doméstica. Segundo a educadora financeira Ana Paula Hornos, o primeiro passo para blindar o orçamento em tempos de crise é colocar todos os gastos no papel e identificar quais são as despesas fixas e as variáveis.

Se o valor dos gastos totais ultrapassar 70% do rendimento líquido é hora de fazer uma revisão, principalmente nas despesas variáveis (ou supérfulas), como alimentação fora de casa, vestuário, lazer, etc. Ana Paula explica:

"Comece a pesquisar alternativas. Nessa hora vale muito a pena usar a criatividade na busca de o utras so luções, o empenho da pesquisa de preços e a flexibilidade para se adaptar a uma nova situação."

A situação também é um bom momento para enxugar desperdícios e cancelar serviços que não são usados. "Rever os planos de assinatura de TV a cabo e internet; trocar o carro por transporte público em alguns dias da semana, diminuir o tempo no banho e frequentar menos restaurantes são algumas opções", conta a consultora.

Fazer um diagnóstico detalhado de suas contas é uma dica compartilhada pelo educador financeiro e presidente da DSOP Educação Financeira, Reinaldo Domingos. "A partir daí, novos hábitos estarão sendo formados e o comportamento em relação ao uso e à administração do dinheiro será diferente, garantindo que o período econômico ruim do país não interfira tanto na situação financeira das famílias."

Reinaldo citou alguns gastos que podem ser eliminados com pouco esforço e que vai te ajudar a fechar o mês com tranquilidade. Veja quais são eles:

7 gastos que você pode eliminar agora