NOTÍCIAS

Schuyler Bailar, o primeiro nadador transgênero de Harvard, tem umas coisinhas para dizer

19/06/2015 17:21 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

"Eu nasci mulher e me identifico com o sexo masculino. Comecei minha transição para o sexo masculino por meios médicos. Se você tiver dúvidas quanto ao que isso significa, por favor me pergunte. Eu prefiro muito mais você perguntar do que deixar as suas preocupações e perguntas persistem em sua cabeça. Mas eu sou um livro aberto, não um saco de pancadas. Por favor, não seja mau ou odioso. Se você não entender, pergunte. Se você não concordar com as minhas decisões, por favor, pelo menos, me respeite. Eu ainda sou uma pessoa”.

Foi assim que o estudante de Harvard Schuyler Bailar, primeiro nadador abertamente transgênero na história da NCAA, a liga universitária americana, decidiu expor, no dia 10 de maio, em sua página no Facebook, a transformação que tomava conta do seu corpo.

Bailar foi inicialmente recrutado para a equipe feminina após terminar o high school em 2014. Nesse período, o atleta treinava no Capital Swim Club, em Washington, junto à nadadora Katie Ledecky, medalha de ouro nos 800 metros livres na Olimpíada de 2012.

Nesse período de transição, o apoio dos professores, contou ele numa entrevista da Swimming World, tem sido primordial. "Vou nadar com a equipe masculina de natação de Harvard no outono , não na equipe feminina. A a Natação de Harvard como um todo tem sido incrível neste processo, proporcionando-me com a incrível oportunidade de ser eu e continuar a minha transição”.

A luta não para por aí. Bailar, que pretende seguir a carreira em medicina, quer se tornar uma voz ativa na comunidade transgênero. Para isso, ele já começa a ensaiar a fala: "Saia do armário. Seja visível. Não se sinta abandonado. O mundo está mudando e você tem opções".

LEIA TAMBÉM

- Meninas do Brasil vencem Costa Rica sem Marta, mantêm 100% e pegam a Austrália nas oitavas da Copa do Mundo

- Deu ruim. Neymar tem um adversário novo: a Justiça espanhola

- Maquiagem e shorts curtos ajudam futebol feminino a crescer, diz diretor da CBF

- Blatter pode voltar atrás e não deixar a presidência da Fifa se 'candidato convincente' não aparecer

- CPI do Futebol escala Zezé Perrella, Magno Malta, Ciro Nogueira e internet reage

- Um ano depois: 7 motivos para sentir saudade da Copa do Mundo