COMPORTAMENTO
17/06/2015 15:18 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Já pensou se cada cantada de rua fosse substituída por um hambúrguer? (VÍDEO)

"Ei, você está pedindo! Ninguém mandou se vestir assim".

"Se comporte, sua vadia!".

"Eu só estou tentando fazer você sorrir".

Na maioria das vezes, para as mulheres, não é nada fácil andar nas ruas e não ser assediada com frases deste tipo.

Mas, se você ainda não tinha pensado como seria se cada cantada de rua fosse um hambúrguer, a comediante americana Tess Paras pensou por você.

E não só isso: ela decidiu fazer um vídeo para mostrar como seria o dia a dia das mulheres se, por acaso, as agressões verbais fossem substituídas por estes sanduíches... suculentos.

Em uma das cenas do vídeo, Tess aparece caminhando normalmente pela rua até que homens desconhecidos começam a lhe entregar hambúrguer, mesmo sem ela pedir. "Quem precisa de hambúrguer dados por estranhos?", ela reclama. E o homem responde: "Ei, eu amaria se estranhos me dessem hambúrguer o tempo todo!".

Ao BuzzFeed ela , a atriz explicou que que o trabalho foi feito com o intuito de mudar a ideia de que cantadas são elogios e que todas as mulheres deveriam apreciá-las. Segundo ela, o vídeo "explora como a cantada de rua pode ser perturbadora e diminuir o valor e o lugar da mulher no mundo".

Ao HuffPost a comediante contou que "pensou que a imagem de ser fisicamente 'bombardeada' por hambúrguer poderia ser a analogia bem-humorada que faria as pessoas entenderem que as mulheres não precisam disso".

O vídeo está todo em inglês mas, como o vídeo é dinâmico, fica fácil fazer a leitura de cada cena, mesmo em outra língua. Então, assista (e talvez você nunca mais olhe para hambúrgueres da mesma forma)!

LEIA MAIS:

- Bélgica aprova lei que condena cantada de rua

- Documentarista mostra assédio pesado que mulheres têm de enfrentar no Cairo

- O submundo das 'escolas de predadores' sexuais já chegou ao Brasil

- Experimento social faz homens assediarem as próprias mães nas ruas

- Cantada de rua: o que os homens dizem para as mulheres nas ruas