NOTÍCIAS
16/06/2015 18:46 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Três momentos em que Michelle Obama foi CERTEIRA em falar sobre os direitos das mulheres

JUSTIN TALLIS via Getty Images
US First Lady Michelle Obama gives an address during a visit as part of the US government's 'Let Girls Learn' initiative at Mulberry School for Girls in east London on June 16, 2015. On the first full day of a visit to Britain the US First Lady met with local students in east London and discussed how Britain and the US are working together in order to attempt to expand access to adolescent girls' education around the world. While in London, the First Lady will also host a roundtable meeting on Let Girls Learn, and meet with British Prime Minister Cameron, Samatha Cameron, and Prince Harry. AFP PHOTO / JUSTIN TALLIS (Photo credit should read JUSTIN TALLIS/AFP/Getty Images)

A primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, deu início a uma visita de dois dias a Londres nesta terça-feira (16) com uma visita a uma escola urbana. Ela também se encontrou com o príncipe Harry, e o primeiro-ministro David Cameron.


A visita de Michelle ao país é parte da Let Girls Learn, iniciativa que busca apoiar a educação para meninas em todo o mundo e, dessa forma, melhorar a estabilidade financeira, saúde e independência das mulheres.

Em um artigo no jornal Financial Times, Michelle afirmou que as 62 milhões de meninas que não frequentam a escola sofrem uma injustiça devastadora que as priva da oportunidade de desenvolver seu potencial.

"Eu pretendo usar o meu tempo restante como primeira-dama, e mais tarde também, para reunir líderes de todo o mundo para se juntar a nós neste trabalho", disse. "Toda menina, não importa onde viva, merece a oportunidade de desenvolver o potencial dentro dela."

Mãe de duas filhas e engajada com a causa da educação feminina há anos, Michelle já fez algumas declarações emblemáticas sobre direitos das mulheres.

1. Quando participou de um um encontro de primeiras-damas africanas, em 2013

"Sabemos que quando as meninas obtêm uma educação, isso não é apenas bom para elas, mas para suas famílias e seus países. Estudos mostram que quando as meninas são educadas pelo menos até o ensino médio, elas são mais saudáveis e têm filhos mais tarde. Esses filhos crescem mais saudáveis e mais bem educados também. Além disso, apenas um ano extra no ensino médio pode aumentar o salário de uma menina em até 25%, o que impulsiona a economia de seus países."

2. Durante um encontro que discutiu como lideranças comunitárias podem melhorar a educação de meninas ao redor do mundo, em 2014

"É, muitas vezes, durante a adolescência, que uma menina é exposta pela primeira vez aos valores e práticas culturais que definem o que significa ser uma mulher em sua sociedade. E é nesse momento que nós não conseguiremos nos engajar na educação feminina a não ser que estejamos dispostos a confrontar todos os aspectos complexos que mantêm tantas meninas longe da escola. Questões como o casamento precoce e forçado, a mutilação genital, crenças sobre a sexualidade feminina, seu papel na sociedade e as questões econômicas que fazem com que muitos pais não priorizem a educação de suas filhas."

3. Quando falou, durante seu discurso de Dia das Mães, sobre o sequestro das meninas de Chibok, na Nigéria

"Nós podemos imaginar a angústia que seus pais sentem agora. Mesmo diante do perigo, muitos deles assumiram o risco de mandar suas filhas para a escola, por acreditam que elas poderiam prosperar. As meninas também sabiam dos riscos que corriam, pois sua escola havia sido fechada recentemente devido às ameaças terroristas. (...) O que aconteceu na Nigéria não foi um incidente isolado, mas uma história que vemos todos os dias, quando meninas do mundo todo arriscam suas vidas para perseguirem suas ambições."