NOTÍCIAS
09/06/2015 10:44 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:24 -02

Sem provas, comissão arquiva pedido de impeachment contra o prefeito de SP Fernando Haddad

RENATO MENDES/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Foi arquivado nesta segunda-feira (8) o pedido de impeachment do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT). A comissão especial, formada na Câmara Municipal para analisar o caso, votou majoritariamente pelo arquivamento por falta de provas. A denúncia havia sido encaminhada em maio pelo deputado federal Major Olímpio (PDT-SP).

Responsável pelo relatório, o vereador Marcos Belizario (PV) disse que não existem provas contundentes para que o pedido seja encaminhado. O parlamentar comentou que chegou a falar com Olímpio, em busca de mais dados, mas sem sucesso.

“A denúncia é baseada apenas em dois textos jornalísticos, sem apuração. Basicamente, uma pessoalidade do jornalista, sem qualquer tipo de provas contundentes que possa levar a uma discussão de impeachment”, afirmou Belizario, em declarações reproduzidas no site da Câmara.

A denúncia do deputado federal, que integra a chamada ‘Bancada da Bala’ na Câmara dos Deputados, teve como peça central no pedido uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo, na qual assessores do prefeito teriam negociado com traficantes na Cracolândia.

O presidente da comissão, Paulo Frange (PTB), e os demais vereadores – Alfredinho (PT), Andrea Matarazzo (PSDB) e Nelo Rodolfo (PMDB) – votaram todos pelo arquivamento do pedido, acompanhando a orientação do relator.

“O relatório é muito claro. Foi analisada à luz do que a LOM (Lei Orgânica do Município) e o Regimento Interno da Câmara prevê. Como não há materialidade, ou seja, não houve fato comprovado, apenas matérias da imprensa. Inclusive tentativas de ouvir o denunciante, e não houve nada acrescentado. Portanto, não há nada que possa ser investigado”, disse Frange.

ARQUIVADO PEDIDO DE IMPEACHMENT DO PREFEITO HADDAD.A Comissão Especial da Câmara Municipal analisou hoje...

Posted by Vereador Paulo Frange on Segunda, 8 de junho de 2015


Em sua página no Facebook, Major Olímpio criticou a decisão dos vereadores. Para ele, a comissão na Câmara “fez o que o prefeito mandou fazer” e a ‘esperança’ é que o Ministério Público “faça o seu papel” no que ele chamou de “tristeza da submissão da Câmara ao Executivo”.

Ainda em maio, na semana da denúncia pelo seu impeachment, Haddad informou por meio de sua assessoria de imprensa que não iria se pronunciar.

LEIA TAMBÉM

- Haddad critica manifestação do MPL em frente a sua casa

- Haddad alfineta Marta Suplicy e diz que ‘hora do debate' para comandar a Prefeitura de SP vai chegar

- FOTOS: Protesto por transporte público em SP interrompe aula de Haddad

- O acerto e o erro da ação do MPE que paralisou as obras das ciclovias de São Paulo