ENTRETENIMENTO
05/06/2015 18:19 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:19 -02

Vera Holtz diz que feminismo precisa ser mais presente nas ruas

Divulgação/TV Globo

Em entrevista coletiva à imprensa na última quarta-feira (3), para divulgar o filme Malasartes e o Duelo com a Morte, a atriz Vera Holtz, 61, comentou ao Brasil Post sobre feminismo nas redes sociais:

"Isso [feminismo] sempre teve. É algo da minha geração. Agora está até calmo, porque, antigamente, era na rua. Hoje em dia é indoor [nas redes sociais]. No meu tempo, era outdoor [nas ruas]. Isso era discutido na rua. Eu acho que tem que ser mais presencial. A coisa está muito indoor".

Questionada sobre a desigualdade salarial a favor de homens em Hollywood, a atriz diz que, no caso do cinema e da TV no Brasil, a questão transcende gênero.

"Não é só nessa área que tem desigualdade salarial [entre homens a mulheres]. O mercado de trabalho feminino é relativamente recente. Isso [a desigualdade] faz parte do processo de conquista. [No entretenimento brasileiro] O close é o que dá mais dinheiro. É uma questão mais complexa que a de masculino/feminino."

Na comédia de fantasia Malasartes e o Duelo com a Morte, atualmente em fase de produção em Cotia (SP), Holtz interpreta a bruxa Parca Cortadeira. A história se baseia no personagem-título, de origem folclórica.

Dirigido e escrito por Paulo Morelli, o filme não tem estreia agendada. Também estão no elenco Jesuíta Barbosa, Isis Valverde, Leandro Hassum, Júlio Andrade, Milhem Cortaz, Luciana Paes, Julia Ianina e Augusto Madeira. A produção é uma parceria da 02 Filmes com a Globo Filmes. A distribuição é da Paris Filmes e da 02 Play.

LEIA TAMBÉM:

- Maggie Gyllenhaal: 'Disseram que sou velha demais para ser par de um homem de 55 anos'

- 5 motivos pelos quais 'Mad Max: Estrada da Fúria' é um filme feminista

- Amy Schumer, Patricia Arquette, Tina Fey e Julia Louis-Dreyfus zombam de machismo da mídia