NOTÍCIAS
05/06/2015 15:35 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:19 -02

Este teste científico lhe dirá até que ponto você está viciado no smartphone

iStock

A dependência do smartphone não é brincadeira. E agora existe uma maneira científica de medi-la.

Um novo estudo da Iowa State University identificou alguns dos aspectos centrais da nomofobia – o pavor de “no mobile phone”, ou seja, de ficar sem o celular – com um novo teste muito fácil de fazer, com 20 perguntas, para medir a dependência do iPhone. Vá até o final do texto para fazer o teste.

“A nomofobia é considerada uma fobia dos tempos modernos, introduzida em nossas vidas como subproduto da interação entre as pessoas, as informações móveis e as tecnologias de comunicação, especialmente os smartphones”, disse um dos autores do estudo, Caglar Yildirim, em e-mail ao Huffington Post.

“Ela se refere ao medo de não poder usar um smartphone – ao mesmo tempo de não conseguir se comunicar, de perder a conexão permitida pelos smartphones, não poder acessar informações pelo smartphone e abrir mão da praticidade proporcionada pelo smartphone.”

A pesquisa complementou um estudo da Universidade do Missouri publicada em janeiro, que constatou que a separação do iPhone pode exercer um efeito psicológico e fisiológico real, incluindo o de dificultar o pensamento.

“O iPhone é capaz de converter-se em uma extensão da pessoa, a tal ponto que, quando somos separados dele, sentimos um enfraquecimento do nosso eu e entramos em estado fisiológico negativo”, disse em comunicado o doutorando Russel Clayton, autor principal do estudo.

Para desenvolver o questionário, os pesquisadores do Iowa entrevistaram nova universitários sobre seu relacionamento com seu smartphone.

Eles identificaram quatro dimensões básicas da nomofobia: não poder se comunicar, perda de conexão, não poder acessar informações e abrir mão da conveniência. Em seguida, testaram o questionário com 301 estudantes universitários.

Você é dependente de seu smartphone? Classifique cada questão numa escala de 1 (“discordo completamente”) a 7 (“concordo completamente”) e depois some seus pontos. Seja honesto!

1. Eu me sentiria incomodado se não tivesse acesso constante a informações através do meu smartphone.

2. Eu ficaria aborrecido se não pudesse buscar informações no smartphone na hora em que quisesse.

3. Não poder acessar notícias no meu smartphone (por exemplo acontecimentos, o tempo, etc), me deixaria nervoso.

4. Eu ficaria aborrecido se não pudesse usar meu smartphone e/ou suas capacidades quando quisesse.

5. A ideia da bateria de meu smartphone acabar me assustaria.

6. Se eu ficasse sem crédito ou se atingisse meu limite mensal de dados, entraria em pânico.

7. Se o celular ficasse sem sinal ou se não houvesse conexão com Wi-Fi, eu checaria constantemente para ver se o sinal voltava ou se eu pudesse encontrar uma rede Wi-Fi.

8. Se eu não pudesse usar meu smartphone, teria medo de ficar isolado em algum lugar, sem poder ir embora.

9. Se eu não pudesse checar meu smartphone por algum tempo, teria vontade de checar.

Se eu não tivesse meu smartphone comigo...

10. Eu ficaria ansioso, porque não poderia me comunicar instantaneamente com meus familiares e/ou amigos.

11. Eu ficaria preocupado porque minha família e meus amigos não teriam como me achar.

12. Ficaria nervoso porque não conseguiria receber ligações e mensagens de texto.

13. Eu ficaria ansioso porque não poderia estar em contato com minha família e meus amigos.

14. Eu ficaria nervoso porque não saberia se alguém tentou entrar em contato comigo.

15. Ficaria ansioso porque a conexão constante com minha família e meus amigos seria rompida.

16. Eu ficaria nervoso porque ficaria desconectado de minha identidade online.

17. Eu me sentiria incomodado porque não poderia acompanhar as mídias sociais e as redes online.

18. Eu me sentiria mal porque não poderia checar minhas notificações para ver se há atualizações de meus contatos e das redes online.

19. Eu ficaria ansioso porque não poderia checar minhas mensagens de e-mail.

20. Eu me sentiria estranho porque não saberia o que fazer.

Seu resultado:

20: Nem um pouco nomofóbico. Você tem uma relação muito saudável com seu aparelho e não tem problema em ficar separado dele.

21-60: Nomofobia leve. Você fica um pouco nervoso quando esquece seu telefone em casa ou se vê em algum lugar sem Wi-Fi, mas a ansiedade não é excessiva.

61-100: Nomofobia moderada. Você é bastante ligado ao seu smartphone. Fica checando o telefone frequentemente quando está andando na rua ou conversando com amigos e sente-se ansioso quando não está conectado. Que tal fazer um detox digital?

101-120: Nomofobia grave. Você mal consegue passar 60 segundos sem checar seu telefone. O smartphone é a primeira coisa que você olhar ao levantar e a última que olha antes de dormir, e ele domina a maioria de suas atividades ao longo do dia. Pode estar na hora de uma intervenção séria.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Uso diário e excessivo de smartphone pode trazer sérios problemas para a sua coluna (ESTUDO)

- Etiqueta de smartphone: 10 dicas para o uso consciente

- Uso de smartphone aumenta atividade cerebral, diz estudo