NOTÍCIAS
04/06/2015 11:47 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:19 -02

Papa Francisco fará apelo à reconciliação durante visita à Bósnia

VINCENZO PINTO via Getty Images
Pope Francis salutes the crowd as he arrives for his general audience in Saint Peter's square at the Vatican on June 3, 2015. AFP PHOTO / VINCENZO PINTO (Photo credit should read VINCENZO PINTO/AFP/Getty Images)

O papa Francisco vai fazer esta semana um chamado à reconciliação duradoura quando visitar a Bósnia, um país que permanece dividido étnica e religiosamente, 20 anos após o fim de uma guerra civil.

Com sua visita de um dia a Sarajevo, o papa está jogando seu peso em um novo esforço da União Europeia para trazer mudanças a um país ainda marcado pela guerra que custou 100 mil vidas, depois que a Bósnia se separou da Jugoslávia.

Em abril de 1997, em uma visita a uma Sarajevo devastada e tomada pela neve menos de dois anos após o fim da guerra, o então papa João Paulo II pediu "a coragem do perdão" e a reconciliação.

Mas 18 anos depois a Bósnia continua a ser politicamente dividida por linhas étnicas e está atrás de seus antigos parceiros na extinta Jugoslávia no caminho para a integração com a Europa Ocidental.

A visita do papa Francisco ocorre poucos dias depois de a UE pôr em prática um acordo há muito adiado para o estreitamento dos laços com a Bósnia, um primeiro passo para a possível adesão do país à UE e uma tentativa de lidar com frustrações sobre a pobreza e a corrupção que motivaram amplos protestos no país em fevereiro de 2014.

Fikret Novalic, primeiro-ministro da Federação Bósnia-Croata – entidade que, com a República Sérvia, compõe o país -, disse que a visita papal, combinada com o acordo com a UE, "pode ​​ser parte desta ação internacional sincronizada para a Bósnia".

"A Bósnia está novamente sob os holofotes ... e nós percebemos que esta é uma oportunidade para que nós nos juntemos ao mundo moderno", disse Novalic sobre o acordo com a UE, em vigor desde 1 de Junho, que desbloqueia fundos em troca de reformas políticas e econômicas.