NOTÍCIAS
02/06/2015 11:26 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:19 -02

Resfriado é o principal motivo de saúde para faltas no trabalho ou estudos, segundo o IBGE

Thinkstock

Mais de 14,1 milhões de brasileiros deixaram de realizar atividades habituais, como trabalhar ou estudar, por motivo de saúde em 2013, segundo a PNS (Pesquisa Nacional de Saúde), divulgada nesta terça-feira (2) pelo IBGE.

No topo da lista das doenças que "derrubaram" os brasileiros está a gripe. Mais de 17,8% dos que faltaram no trabalho ou deixaram de estudar pelo menos um dia por conta da gripe ou do resfriado.

Outros motivos de saúde que impediram as pessoas de realizarem suas atividades habituais em 2013 estão dor nas costas, no pescoço ou na nuca (10,5%), dor nos braços ou nas mãos, como artrite ou reumatismo (5,5%), lesão provocada por acidente, agressão ou violência (5,5%), pressão alta ou outra doença do coração (5%), dor de cabeça ou enxaqueca (4,7%) e diabetes, AVC ou derrame e câncer (4,1%).

Em 2013, 8% das mulheres faltaram no trabalho ou nos estudos por causa de alguma doença ou mal-estar, enquanto entre os homens, a taxa foi de 5,9%. Por faixa etária, pessoas com mais de 60 anos representam 11,5% do total da população que deixou de fazer atividades por motivos de saúde, seguidas por pessoas com 40 e 59 anos (8,7%) e por pessoa com 30 a 39 anos (6%).

Planos de saúde

Ainda segundo a PNS, 27,9% da população brasileira tinha algum plano de saúde, médico ou odontológico, em 2013. Entre os estados, o Sudeste é responsável por 36,9% do total -- o dobro do porcentual do Nordeste, de 15,5%. No Norte, a porcentagem de pessoas com planos de saúde é ainda menor: apenas 13,3%. Sul e Centro-Oeste têm, respectivamente, 32,8% e 30,4% de pessoas com plano de saúde.

A pesquisa é inédita e contou com 62,9 mil domicílios em todos os estados do Brasil.