NOTÍCIAS
28/05/2015 14:11 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:13 -02

Deputada Luiza Erundina (PSB) critica filiação de Marta ao partido e diz que causa confusão ideológica no eleitor

Montagem/Estadão Conteúdo

A deputada Luiza Erundina (PSB-SP) acredita que seu partido vai terá dificuldades para justificar a possível filiação de Marta Suplicy, que deixou o PT. "Lógico (que foi eleitoreira a decisão de Marta). E mais: com apoio, provavelmente, não assim oficial, do governador (Geraldo Alckmin), do PSDB", disse Erundina em entrevista ao Broadcast Político.

A deputada luta para impedir a fusão do PSB com PPS e avalia que a movimentação de Marta - que tem planos de disputar a prefeitura de São Paulo no ano que vem - causa uma confusão ideológica, também difícil de explicar para o eleitor. "Fica todo mundo misturado", avalia.

Erundina reclama das comparações que Marta faz com os movimentos de saída dela e da ex-ministra Marina Silva. A deputada, que foi a primeira prefeita mulher de São Paulo pelo PT, deixou a legenda em 1998 e migrou para o PSB.

"Não venham me dizer que foi a mesma coisa comigo, não. Foi diferente", disse. "Ela deixou para sair num momento de rejeição ao PT enorme, para bater no partido, o partido que a acolheu. Embora ela diga que fez muito pelo PT, todos fizemos de alguma forma."