NOTÍCIAS
27/05/2015 12:34 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:13 -02

Antes de prisão de Marin, atual presidente da CBF Marco Polo Del Nero chamou gestão do ex-mandatário de ‘exemplar'

Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo

Ao ser eleito para comandar a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), em abril de 2014, o presidente Marco Polo Del Nero classificou como ‘exemplar’ a gestão de José Maria Marin, aquele que substituiu e que nesta quarta-feira (27) foi preso em uma operação contra a corrupção na Fifa em Zurique, na Suíça.

“Minha administração seguirá a mesma linha da atual e haverá poucas mudanças”, disse Del Nero há um ano. Ele assumiu o comando da CBF no dia 16 de abril de 2015, após ocupar durante três anos a vice-presidência da entidade máxima do futebol nacional. Del Nero e Marin assumiram o controle depois da renúncia de Ricardo Teixeira.

Nesta quarta-feira, Del Nero voltou a defender Marin. "São contratos firmados antes da administração de Marin. Não tem nenhum contrato depois. Temos de saber a conduta. Eu não tenho a mínima ideia do que ocorre. Queremos saber o que passou", declarou. Ele reconheceu que a prisão de Marin não é boa para imagem da CBF, que fica afetada. "Não é algo bom, é péssimo", admitiu o cartola. Questionado se ele sabia dos contratos sob investigação nos Estados Unidos, Del Nero se recusou a admitir qualquer envolvimento. "Eu era apenas o presidente da Federação Paulista de Futebol. Não sabia de nada", completou.

Por volta das 11h40 desta quarta-feira, a CBF divulgou uma nota oficial, na qual declarou "apoiar apoia integralmente toda e qualquer investigação" e que "aguardará , de forma responsável, sua conclusão, sem qualquer julgamento que previamente condene ou inocente".

Romário atira contra Marin e Del Nero

O ex-jogador e hoje senador Romário (PSB-RJ) parabenizou na manhã desta quarta-feira, em audiência na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado, as autoridades da Suíça e dos EUA pela prisão de Marin e outros dirigentes investigados por corrupção na Fifa. Ele lamentou que a operação não tenha ocorrido no Brasil e aproveitou para atacar tanto Marin quanto Del Nero.

Quanto ao atual presidente da CBF, Romário se dirigiu a ele como “safado, ladrão e ordinário”.

Autoridades da Suíça deram uma batida hoje em um ninho de ratos e prenderam várias autoridades do futebol mundial. Todos...

Posted by Romário Faria on Quarta, 27 de maio de 2015


As rusgas entre o senador e Marin não são novas. Em outubro de 2013, Romário chamou o então presidente da CBF de “corrupto e ladrão”. Marin processou o ex-jogador, mas o STF arquivou o processo no mês passado.

LEIA TAMBÉM

- Corrupção na Fifa: Alô Brasil, é hora de revisitar a CPI da Nike

- Dunga e CBF não têm autonomia para selecionar rivais da seleção

- Empresa de fachada que organiza amistosos da seleção manda em quase tudo

- CBF nega influência estrangeira em convocação e compara seleção a banda de rock

- Como a CBF 'vendeu' a seleção brasileira a empresários estrangeiros