COMPORTAMENTO
26/05/2015 20:39 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:13 -02

Mulheres relatam assédio de funcionários da NET via Whatsapp

A jornalista Ana Prado recebeu uma ligação da NET na manhã desta terça-feira (26) oferecendo uma promoção -- e recusou, já que está satisfeita com seu plano atual. Mais tarde, ela recebeu mensagens de Whatsapp de uma pessoa que se identificava como o mesmo atendente que havia telefonado mais cedo.

"Eu perguntei se ele era o cara da NET e ele me disse que sim, que tinha acesso a todas as informações dos clientes e que não tinha medo se eu o processasse. Fiquei com medo", contou ao Brasil Post.

Mais tarde, depois de mostrar a conversa para alguns amigos, ela resolveu divulgar a troca de mensagens:

assédio whatsapp


Assim que Ana publicou os prints em sua página do Facebook, mais histórias vieram à tona: "Uma das meninas contou que recebeu o funcionário da NET em casa e que, depois de um tempo, ele voltou a tocar a campainha para saber se ela era solteira ou casada. Isso é um absurdo", contou. E mais histórias semelhantes foram surgindo, como a desta imagem abaixo:

net assédio

Com a divulgação dos prints -- em que os assediadores se identificam como funcionários -- a NET se pronunciou por meio das redes sociais pedindo desculpas pelo ocorrido e afirmando que providências já estão sendo tomadas.


"Eu acho que isso é algo que eles devem fazer sempre. Isso é muito perigoso. Acho que é uma coisa que a gente precisa discutir. Essas pessoas entram nas nossas casas, sabe? Qual é o tipo de treinamento que eles têm? Não me sinto segura", apontou Ana Prado.

O Brasil Post tentou entrar em contato com a assessoria da NET para confirmar quais providências seriam tomadas em relação aos funcionários -- e sobre o procedimento de segurança das informações dos clientes, mas não conseguiu contato.

ATUALIZAÇÃO

A NET entrou em contato com o Brasil Post e informou que o caso da jornalista Ana Prado está sendo tratado com a seriedade que exige e que informações sobre os outros casos relatados também estão sendo apuradas para, então, serem tomadas as providências. Questionada sobre o sigilo de informações dos clientes, a assessoria de imprensa da NET informa que até às 12h enviará um comunicado.

LEIA MAIS:

- Casos de sexting cresceram 120% no Brasil em 2014

- Este quadrinho é a prova de que estamos combatendo o assédio da forma errada