NOTÍCIAS
26/05/2015 14:50 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Mafioso italiano é preso no Recife depois de quase 30 anos foragido no Brasil

Montagem/Divulgação Polícia Federal/Reprodução

Foragido há quase 30 anos, um mafioso italiano que morava no Recife foi preso nesta terça-feira (26) pela Polícia Federal em uma operação com a Interpol. Não, o sobrenome não é Corleone: Pasquale Scotti foi condenado pela Justiça italiana a prisão perpétua pela morte de 26 pessoas. Ele era líder da máfia italiana Camorra Napolitana, segundo o Estadão.

A Polícia Federal afirma que ele foi condenado por "porte ilegal de armas de fogo, resistência, extorsão e mais de vinte homicídios, crimes cometidos entre 1980 e 1983". De acordo com o G1, aqui no Brasil, o suspeito era dono de uma loja de artifícios no Recife.

As empresas comandadas pelo italiano são investigadas pela PF, pois as apurações indicam que possivelmente elas eram utilizadas para lavagem de dinheiro e que Scotti recebia dinheiro de instituições italianas.

Scotti chegou ao Brasil em 1986, onde se casou e teve dois filhos. Segundo ele, sua família não sabe de seu histórico. O italiano usava identidade, CPF e título de eleitor falsos.

Ainda de acordo com o G1, o diretor da Interpol na Itália, Genaro Capulongo, disse que "Scotti é considerado um dos mais perigosos foragidos italianos que ainda não tinha sido preso." O chefe da Interpol no Brasil, delegado Valdecy Urquiza Junior, confirmou dizendo que "é a prisão mais importante, não só deste grupo, mas da história da Interpol no Brasil."

Impossível não lembrar...