NOTÍCIAS
23/05/2015 18:47 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Marcha da Maconha reúne 4 mil em São Paulo pela legalização do consumo da erva

GABRIEL SOARES/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A Marcha da Maconha atraiu cerca de quatro mil pessoas, segundo a Polícia Militar, em São Paulo, neste sábado (23). Os militantes se concentraram no vão do Museu de arte de São Paulo (MASP) e caminharam até o Largo São Francisco, onde fica a Faculdade de Direito da USP.

Com bom-humor, os militantes fizeram o possível para chamar atenção. De cartazes a adereços pessoais, o que chamou a atenção foi um rolo de cerca de seis metros, feito de origami em papel de seda, para simbolizar um cigarro de maconha aceso.

O evento, maior ato em defesa da descriminalização do uso da erva e contra as prisões da guerra às drogas, ocorreu em outras 32 cidades, que participam do “Maio Verde”. (veja aqui o calendário completo das marchas pelo País)

Os organizadores do evento informaram que "desconvidaram" a PM, que mesmo assim acompanhou o ato na entrada do Parque Trianon. Segundo o tenente Markus Castro, comandante da operação, 21 policiais vão acompanhar a Marcha em 18 motos e uma viatura. Mais seis viaturas estão posicionadas próximas ao Parque Trianon.

Questionado sobre o que foi acertado com os participantes do ato em relação ao consumo de maconha, o tenente Markus disse que "não tem que fazer acordo porque a lei proíbe". "Não estamos no Masp fiscalizando o grupo para evitar provocações. Como está pacífico, não tem necessidade de ficar no meio. Queremos paz e amor", disse o oficial.

Esta foi a primeira vez da artista performática Julia Zumbano, de 39 anos, na Marcha da Maconha. Ela disse que levou o filho de cinco anos para participar por acreditar que o consumo da maconha deve ser encarado com naturalidade e sem hipocrisia. "Trouxe meu filho para mostrar à sociedade que existem crianças que convivem com o uso medicinal e recreativo. É normal fumar. Maconha sempre existiu, é consumida há quatro mil anos, e sempre vai existir esse que é um vínculo muito grande do ser humano com a natureza", afirmou.

(Com informações da Agência Brasil)

LEIA TAMBÉM:

- Marcha da Maconha 2015 vai rolar em 28 cidades a partir de maio

- FHC sobre drogas: 'É preciso mudar a cultura e depois a lei'

- Ativistas lançam campanhas no Dia da Maconha

- Snoop Dogg investe em app para delivery de maconha