NOTÍCIAS
20/05/2015 10:23 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Vereador de Curitiba Chico do Uberaba diz que vereadores "estão pagando para trabalhar"

Reprodução/Facebook

Um salário de R$ 15.156,70, contratação de sete funcionários, dois estagiários, um carro com 200 litros de gasolina por mês, entre outros benefícios. Para o vereador de Curitiba Chico do Uberaba (PMN), tudo isso ainda é muito pouco diante das necessidades de um parlamentar na capital paranaense. Foi o que ele disse em sessão na Câmara Municipal nesta terça-feira (19).

“Só temos um carro à disposição, a verba de gasolina e selos. Da falta do 13º (salário dos vereadores), ninguém fala nada. É pago no Senado, na Câmara dos Deputados, a Assembleia. Até nossos funcionários recebem o 13º e a gente nada. Estamos pagando para trabalhar”, afirmou Chico do Uberaba.

** OUÇA O ÁUDIO DA FALA DO VEREADOR AQUI **

Para o parlamentar, falta na Câmara uma “infraestrutura para um bom andamento de um vereador”. Ao G1, o presidente da Câmara Municipal de Curitiba, Ailton Araujo (PSC), tentou colocar panos quentes no assunto, dizendo que o ponto de vista do colega não representa, necessariamente, o pensamento dos demais vereadores.

“Cada parlamentar pode e deve expressar seus pensamentos e, consequentemente, assumir a responsabilidade pelos seus atos (...). Atualmente, os vereadores não recebem 13º, 14º e nem 15º salários, nenhuma verba de representação, de gabinete ou indenizatória, não há auxílio-moradia ou auxílio-paletó. As sessões extraordinárias e a participação dos parlamentares nas comissões permanentes e especiais não são remuneradas. E os vereadores que faltam sem justificativa em uma sessão ordinária tem seu subsídio descontado em 1/30. Em 2012, foram cortados mais de 250 cargos comissionados”, diz a nota.

Nas redes sociais, como era de se esperar, o ‘choro’ de Chico do Uberaba não foi muito bem visto...

O que talvez os vereadores da capital paranaense tenham esquecido é que eles mesmos aprovaram reajustes salariais a si mesmos no dia 28 de abril, em primeira votação na Câmara. Com isso, em pleno ano de crise financeira no Brasil e, com ênfase no próprio Estado, os parlamentares municipais subiram seus vencimentos em 6,54%, igualando o reajuste concedido aos demais servidores da cidade. Além disso, o presidente da Câmara tem um salário um pouco melhor: R$ 19,7 mil.

LEIA TAMBÉM

- Caso da estudante deixada nua por PMs em Curitiba é apenas um dos relatados por alunos e professores da UEL

- Em julgamento simbólico, governador Beto Richa é condenado por massacre de professores do Paraná

- 'Não tem ninguém mais ferido do que eu', diz Beto Richa a jornal sobre protesto de professores no PR