NOTÍCIAS
20/05/2015 22:07 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Líder do governo e vice-presidente do PT, José Guimarães diz que vai 'entrar de sola' na votação da reforma política

Montagem/Estadão Conteúdo

O líder do governo na Câmara dos Deputados e vice-presidente do PT, deputado José Guimarães (CE), promete uma dura batalha contra o relatório da reforma política previsto para ser votado de forma fragmentada no plenário da Casa a partir da próxima semana.

“Na reforma política, vou entrar de sola. Vou defender financiamento público, principalmente para evitar o financiamento empresarial. Pode até ser com teto, em tese. Temos que dialogar para estabelecer algum consenso.”

Guimarães acrescentou que tem conversado com a oposição e que nesta questão vai atuar como parlamentar e vice-presidente do partido. Para ele, há três questões centrais: coligações, sistema eleitoral e financiamento de campanha.

“A polêmica é sistema eleitoral (foi definido o distritão no relatório final) e financiamento. Sou a favor do sistema da lista e contra a proposta que extingue as coligações proporcionais e põe fim aos partidos pequenos. Você não moraliza a vida partidária punindo, moraliza pelo financiamento, pela questão do sistema eleitoral."

A partir da próxima semana, o plenário da Casa se dedicará a votar a proposta. Diferente do que defendia do início do ano, o presidente da Casa, Eduardo Cunha, decidiu optar pela votação fatiada.

A análise seguirá um cronograma fixo, definido em sistema eleitoral, financiamento de campanha, fim ou não da reeleição, tempo de duração do mandato do parlamentar, unificação das eleições, paridade de gênero e fim das coligações proporcionais.

LEIA TAMBÉM:

- Decepção! Congresso, é isto que você chama de Reforma Política?

- Reforma política deve deixar as mulheres de fora... Mais uma vez!

- O que é a reforma política? Entenda os principais modelos em discussão