NOTÍCIAS
19/05/2015 11:14 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

‘Pai' de sete partidos, advogado diz que criação de partido político pode custar R$ 400 mil e levar 80 dias no Brasil

Montagem/Estadão Conteúdo

Se você tiver R$ 400 mil no bolso para início de conversa, é bem possível que consiga criar o seu próprio partido político no Brasil. A receita quem dá é o advogado Marcílio Duarte, ‘pai’ de pelo menos sete siglas nos últimos 30 anos: PTR, PST, Prona, PTN, PGT, PSL e Solidariedade (SD). Em entrevista ao jornal O Globo, o especialista passou a limpo a ‘cartilha’ para a tarefa.

“Para fazer um partido nesse tempo, tem que ser profissional, tem que saber fazer”, afirmou Duarte à publicação, relembrando que o SD foi criado em apenas oito meses. Segundo ele, a presença do deputado Paulinho da Força contribuiu para a rapidez na coleta de assinaturas junto aos sindicatos.

De acordo com o advogado, a rapidez na criação do partido depende, para começar, dos valores envolvidos. Com um montante entre R$ 300 mil e R$ 400 mil, Duarte disse que é possível que cada pessoa contratada para coletar assinaturas consiga 60 rubricas por dia. Nas contas dele, 100 pessoas conseguem o total de 484 mil assinaturas – número mínimo exigido pela Justiça Eleitoral – em 80 dias.

O advogado trabalha para a criação de uma oitava sigla. De acordo com o jornal, os atuais 32 partidos registrados podem subir para 50, caso todos aqueles que pleiteiam registro cumpram as determinações necessárias. Nessa lista constam a Rede Sustentabilidade, de Marina Silva, o Partido Liberal (PL) de Gilberto Kassab, e outros como o Partido Militar, o Partido Novo, e o Partido da Mulher Brasileira.

LEIA TAMBÉM

- 'Sonho' de Gilberto Kassab, Partido Liberal é ressuscitado e pede registro ao TSE

- Aprovada pelo DEM, fusão com o PTB empaca e agora pode nem mais sair

- Pequenos partidos, grandes negócios

- O Brasil tem 32 partidos políticos. Você sabe o que cada um faz?