MUNDO
19/05/2015 15:05 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Acordos com a China são muito importantes para economia brasileira, diz Dilma

FRANCISCO STUCKERT/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Os mais de US$ 53 bilhões em investimentos dos acordos entre a China e o Brasil são vistos pela presidente Dilma Rousseff como um gatilho de mais recursos para ajudar a salvar a economia brasileira. Após a assinatura dos 35 acordos, a presidente disse que abriu o leque de negócios entre os dois países e que espera que mais acordos sejam firmados no futuro.

“Reafirmo a característica estratégica e a intensidade de nossas relações para dar segmentos aos contratos de alto nível que nossos últimos governos tornaram frequentes. (…) Tivemos nesta manhã uma reunião muito produtiva, marcada pelo diálogo franco e a disposição de fortalecer e efetivar cada vez mais a nossa parceria."

A mandatária frisou que os acordos abrem novas oportunidades em áreas como a de energia elétrica, automotivo, mineração e infraestrutura. Para ela, a relação entre os dois países está sob três pilares: ampliação de investimentos, comércio mais intenso e aberto e diversificado e o aprofundamento de parcerias. Entre os acordos, há promessa de investimentos de US$ 7 bilhões na Petrobras.

“O comércio bilateral totalizou quase US$ 80 milhões investidos em 2014. A China é hoje o primeiro parceiro comercial do Brasil e para intensificar, nós aprovamos várias medidas importantes."

O fundo de US$ 50 bilhões para investimentos em infraestrutura, oriundo de um acordo entre a Caixa Econômica Federal e o Banco Industrial e Comercial da China (ICBC) foi considerado por Dilma como "muito importante". O primeiro ministro da China, Li Keiqang, enalteceu o encontro e afirmou que a intensificação da recuperação da China e do Brasil vão promover o desenvolvimento dos países e economias emergentes para a economia mundial.