ENTRETENIMENTO

10 mães solteiras da ficção inesquecíveis

10/05/2015 01:49 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Ser mãe solteira não é fácil. Se você é uma ou filh@ de uma, deve saber bem disso. Neste domingo (10), Dia das Mães, é pertinente lembrarmos delas como mulheres que, sozinhas, seguram a barra que é educar, formar e sustentar crianças.

A família chefiada por uma mulher solteira expressa uma das várias possibilidades de famílias que existem por aí. Só no Brasil, segundo o IBGE, é o caso 12,2% dos grupos familiares.

E a ficção, por sua vez, tem feito um belo trabalho para refletir essa realidade. Em muitos casos, ela rendeu personagens inesquecíveis, papéis importantes para as atrizes que interpretaram essas mães e legiões de fãs que se identificaram – e se divertiram – com elas.

O Brasil Post, em homenagem a essas mulheres neste dia, preparou a lista abaixo, com as mães emblemáticas da ficção.

1. Olivia, de Boyhood: Da Infância à Juventude

patricia arquette boyhood

Em brilhante atuação, Patricia Arquette dá vida a Olivia, em Boyhood: Da Infância à Juventude (2014), dirigido por Richard Linklater. Jovem e solteira, ela é mãe de dois filhos, Mason Jr. (Ellar Coltrante) e Samantha (Lorelei Linklater), sem poder contar plenamente com a responsabilidade de seu ex-marido e pai das crianças, Mason (Ethan Hawke). Para dar uma vida melhor aos filhos, Olivia retoma os estudos. Ela se casa novamente, mas os homens que passam pela sua vida não a merecem. Enquanto se esforça para dar conta da carga de estudos e trabalho, Olivia abraça a maternidade completamente e cresce junto com seus filhos. Sozinha, ela consegue mandar ambos à faculdade.

Pelo papel, Arquette ganhou o Oscar de melhor atriz coadjuvante, entre outros prêmios como Globo de Ouro e Bafta.

2. Erin Brockovich, de Erin Brockovich: Uma Mulher de Talento

julia roberts erin brokovich

Dedicada mãe de três filhos, Erin Brockovich trabalha como assistente em um escritório de advocacia, onde tem acesso a documentos que expõe uma grande empresa como responsável pela água contaminada de uma cidade californiana. Erin mergulha sozinha na investigação dos danos causados pela contaminação, concentra sua energia no caso judicial e consegue derrubar a companhia. A história é baseada em um caso real.

Em uma performance que lhe rendeu o Oscar de melhor atriz, Julia Roberts interpreta a personagem-título no filme dirigido por Steven Soderbergh, lançado em 2000.

3. Rachel Green, de Friends

jennifer aniston friends

No início da série Friends, em 1994, Rachel, vivida por Jennifer Aniston, era uma patricinha atrapalhada que tentava deixar para trás um casamento malsucedido e se esforçava para se tornar independente de seus pais. Dez anos depois, quando a série chegava a seu fim, Rachel dava seu melhor na aventura de ser mãe pela primeira vez, após o sucesso na vida profissional. Emma, filha que ela teve com Ross (David Schwimmer), transformou Rachel em uma pessoa ainda mais madura. A chegada de Emma viabiliza a esperada resolução do conflituoso relacionamento de Rachel e Ross.

Aniston ganhou um Globo de Ouro e um Emmy pelo seu papel na sitcom de Martha Kauffman e David Crane.

4. Capitu, de Laços de Família

giovanna antonelli

O papel de Giovanna Antonelli na novela da Globo Laços de Família (2000-2001), de Manoel Carlos foi, com certeza, polêmico. A universitária Capitu encontrou na prostituição a oportunidade de sustentar seu filho e seus pais. Enfrentou inúmeras dificuldades, como a perseguição de um cliente e uma humilhação pública que desfez o sigilo de sua profissão diante de seus pais.

Esse memorável papel lançou Antonelli à fama absoluta, lugar do qual a atriz não saiu até hoje. E fez a sociedade brasileira debater sobre a prostituição.

5. Lorelai Gilmore, de Gilmore Girls

lauren graham gilmore girls

Uma das protagonistas de Gilmore Girls (2000-2007), Lorelai, interpretada por Lauren Graham, tornou-se um ícone pop. A mãe solteira, que engravida aos 16 anos e sai de casa para criar sua filha sozinha, se destacava na série de Amy Sherman-Palladino por seu humor sagaz e esforço sem tamanho para ser uma boa mãe para Rory (Alexis Bledel).

Graham foi indicada ao Globo de Ouro por seu papel.

6. Florence 'Rusty' Dennis, de Marcas do Destino

cher mask

Em Marcas do Destino (1985), dirigido por Peter Bogdanovich, a mãezona Florence (Cher) é uma motoqueira descolada e rebelde que não mede esforços para integrar à sociedade seu filho Roy (Eric Stoltz), portador de displasia craniodiafisária, doença rara que afeta o desenvolvimento do crânio. O filme se baseia numa história real.

Pelo papel de Florence, Cher ganhou o prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes de 1985, além de ter sido indicada ao Globo de Ouro.

7. Raimunda, de Volver

penélope cruz

No drama Volver (2007), de Pedro Almodóvar, Penélope Cruz é Raimunda: trabalhadora, generosa e dedicada, ela assume inúmeras responsabilidades para sustentar sua filha Paula (Yohana Cobo). Segredos do passado a tornam uma personagem misteriosa, mas ela tem de encará-lo quando sua filha assassina o próprio pai após este tentar estuprá-la.

Cruz e todo elenco feminino ganharam o prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes de 2006. A atriz recebeu sua primeira indicação ao Oscar pelo papel.

8. Selma Ježková, de Dançando no Escuro

bjork dancer in the dark

No trágico musical dirigido por Lars von Trier Dançando no Escuro (2000), a cantora islandesa Björk mergulha de cabeça no papel de Selma. Imigrante tcheca nos Estados Unidos, ela trabalha duro numa fábrica para pagar pela cirurgia de seu filho, Gene (Vladica Kostic), portador de uma doença que pode cegá-lo. Selma enfrenta situações extremas para atingir seu objetivo, enquanto sua imaginação a transporta para números musicais semelhantes aos de filmes hollywoodianos de que ela tanto gosta. A própria Selma tem a mesma doença que seu filho, mas o dinheiro disponível cobre os gastos da cirurgia de apenas um deles, e Selma o escolhe.

Björk venceu o prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes de 2000 pelo papel e foi indicada ao Oscar de melhor canção por I've Seen It All, parte da trilha do filme.

9. Effie White, de Dreamgirls: Em Busca de um Sonho

jennifer hudson

Inspirada nas cantoras Aretha Franklin, Etta James e Florence Ballard, a personagem Effie White, do filme Dreamgirls: Em Busca de um Sonho (2006), dirigido por Bill Condon, é uma mulher de fortes emoções que busca sucesso como cantora soul.

White, vivida pela cantora Jennifer Hudson, faz parte do trio musical Dreamgirls – referência às legendárias Supremes – e, junto de sua filha Magic (Mariah I. Wilson), passou por anos difíceis na pobreza, enquanto buscava realizar seu sonho. Magic não foi reconhecida por seu pai, Curtis (Jamie Foxx), empresário das Dreamgirls.

Hudson ganhou prêmios como Oscar, Globo de Ouro e Bafta pelo seu papel coadjuvante.

10. Dona Florinda, de Chaves

dona florinda

Sim, ela mimou – e muito – seu filho Quico (Carlos Villagrán), mas os esforços de Dona Florinda (Florinda Meza) são inegáveis para educá-lo e sustentá-lo após a morte de seu marido, o oficial da marinha Frederico (Villagrán). Florinda não tem medo das adversidades e nem de homem – e a prova disso é a incontável quantidade de tabefes que deu em Seu Madruga (Ramón Valdés), depois que este dava beliscões em Quico. Por trás de seu mau humor, existe uma mulher de bom coração que teve que se tornar casca-grossa para enfrentar sozinha seus problemas e questões.

O resultado dessa personagem antológica é uma atriz querida pelas várias gerações que cresceram assistindo à Chaves.

BÔNUS: Tia May, das histórias do Homem-Aranha

aunt may

Ela não é a mãe de Peter Parker, mas depois da morte de seu marido, Tio Ben, e dos pais biológicos de Peter, ela teve de assumir a educação do garoto que se torna o super-herói Homem-Aranha.

May Parker apareceu pela primeira vez no gibi Amazing Fantasy #15, lançado em 1962 pela Marvel Comics.

Além de estar nas diversas adaptações para desenhos animados, a personagem-chave do universo do aracnídeo foi interpretada nos cinemas por Rosemary Harris (na trilogia de 2002 a 2007 dirigida por Sam Raimi) e por Sally Field (nos dois filmes dirigidos por Marc Webb, lançados em 2012 e 2014).

LEIA TAMBÉM:

- Quer parir como uma princesa? Entre na briga pela humanização aqui no Brasil

- Como a maternidade modifica o cérebro

- Bebezinho imita a mãe grávida em vídeo que vai derreter seu coração