NOTÍCIAS
05/05/2015 13:29 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Sindicato dos professores interrompe greve em Pernambuco e categoria se revolta nas redes

Reprodução/Facebook

Paralisados há quase um mês, os professores estaduais de Pernambuco voltam às atividades a partir desta terça-feira (5). Durante votação realizada nesta segunda-feira (4), a maioria dos profissionais da categoria optou por suspender a greve até a próxima assembleia, marcada para o dia 21 deste mês.

Segundo o Sintepe (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco), essa é uma estratégia para negociar com o governo, que se comprometeu a retirar as medidas punitivas estabelecidas durante as paralisações. Também se comprometeu a apresentar uma proposta financeira no dia 15 de maio.

Professores da rede estadual suspenderam a greve na tarde desta segunda-feira (24). A medida foi tomada em assembleia da...

Posted by Sintepe on Segunda, 4 de maio de 2015


Por meio de nota, o Sintepe afirma que a paralisação pode ser retomada caso as propostas apresentadas pelo governo não sejam aceitas na próxima reunião.

De acordo com o G1, a votação na assembleia foi acirrada. Insatisfeitos com a decisão, muitos docentes estão se manifestando nas redes sociais:

O sentimento que tenho hoje é INDIGNAÇÃO, estou na rede estadual há 15anos, há 9 como efetiva. Quando tomei posse em...

Posted by Joselane Silva Costa on Segunda, 4 de maio de 2015

Meu Deus! É como nadar e morrer na praia. Não faço mais greve,pois isso é muito vergonhoso para a classe. Ceder aos caprichos do governo, Isso é demais!!!!!

Posted by Carmelucia Souza on Segunda, 4 de maio de 2015

Como assim, o Governador depois de prometer 100%, negar 13,01% e o sindicato acredita na sua promessa ilusória de...

Posted by Virginia Marques on Segunda, 4 de maio de 2015


Reivindicações

24 dias em greve, os professores pedem aumento de 13,01% para todos os 50 mil servidores da categoria. De acordo com o G1, o governo estadual nega ceder o aumento afirmando que o salário dos professores com licenciatura plena já é compatível com o valor do piso nacional salarial, calculado em R$ 1.917,78. O site também afirma que cerca de 650 mil estudantes foram prejudicados pela paralisação.

Desde o dia 15 de abril, o governo determinou medidas para punir docentes que continuassem em greve. O Tribunal de Justiça de Pernambuco aplicou multa diária de R$ 80 mil ao sindicato e desconto na remuneração dos professores que faltassem.