COMPORTAMENTO
20/04/2015 19:54 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Campanha contra proibicionismo é lançada no "Dia da Maconha"

4:20. Para muitos consumidores de maconha, esses são números simbólicos, associados à planta. Justamente por isso, nos Estados Unidos e em mais alguns lugares do mundo, hoje, dia 20/04 (4/20, no padrão norte americano), é considerado o Dia da Maconha.

Alguns dos entusiastas da cannabis apenas fazem uso recreacional da mesma, enquanto grupos aproveitam a data para fazer manifestações políticas, pedindo a legalização e o fim da Guerra às Drogas.

A revista The Economist aproveitou a data para lançar um mapa da legalização da maconha nos Estados Unidos.

O levantamento mostra que quatro estados e a capital Washington já legalizaram o uso recreacional da droga, enquanto 21 estados aprovam o uso medicinal. O Colorado foi o primeiro estado a fazer a venda de maconha e já arrecadou US$ 68 milhões em impostos.

Atualmente, 52% dos norte americanos são a favor da legalização, um mercado que girou aproximadamente US$ 2,5 bilhões apenas em 2014.

BRASIL

Segundo dados da campanha "Da Proibição Nasce o Tráfico”, lançada hoje, não só a política de guerra as drogas está falida no Brasil, como também há uma grande carência de informações no debate sobre a questão, segundo divulgou o jornal O Globo.

campanha proibição gera tráfico

De acordo com a socióloga Julita Lemgruber, coordenadora do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC), que constrói a campanha, "Nosso objetivo era perceber como as pessoas encaram essa questão. O que vimos, em todos os grupos, foi uma população bastante conservadora, mas que admitia estar mal informada. Mesmo pessoas da área médica, como psicólogos, psiquiatras e médicos, ou operadores do sistema judiciário, assumiram desconhecer questões ali colocadas".

Algumas dessas questões eram exemplos bem sucedidos de políticas sobre drogas, como a descriminalização instituída em Portugal desde 2001, ou certos paradigmas, como a suposição de que a maconha seria "porta de entrada" para outras drogas.

Cartunistas como Laerte Coutinho, André Dahmer e Arnaldo Branco foram convidados a discutir a questão pela campanha "Da proibição nasce o tráfico":

LEIA MAIS:

- Precisamos de novas métricas para mensurar as políticas de drogas

- Novo estudo indica que maconha pode ser eficaz contra depressão

- Vovós fumam maconha pela primeira vez (VÍDEO)