NOTÍCIAS
12/04/2015 16:14 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Manifestantes hostilizam defensores do governo e petistas reagem nas redes sociais

Reprodução/Globo News

Considerado majoritariamente pacífico, os protestos deste domingo (12) tiveram alguns tumultos pontuais. A maioria relacionada a quem criticava o ato e defendia a presidente Dilma Rousseff. No Rio se Janeiro, pelo menos duas pessoas foram retiradas pela polícia militar. No Twitter, petistas reagiram aos atos.

Um homem com a bandeira do PT foi duramente hostilizado pelos manifestantes. Ele usava um megafone para criticar os protestos e fazer provocações. Vaiado, ele precisou ser escoltado pela PM para deixar o local.

Também no Rio de Janeiro, uma senhora foi xingada e retirada pela PM. Ela desafiava as pessoas que estavam no protesto a provar que a presidente Dilma Rousseff roubou.

Em São Paulo, uma mulher vestida de vermelho também foi atacada pelos manifestantes. A artesã Tarcila Soares Lima grita "Viva Dilma e viva Lula" e enfrenta a hostilidade dos manifestantes que a cercam com vaias, buzinaços e gritos de "seu lugar não é aqui”.

"Não recebo nenhum benefício do governo. Vim aqui defender o que é legítimo", disse. Ela afirmou que foi xingada mas não agredida fisicamente. "Também tenho direito de me manifestar", finalizou.

No Twitter, a hashtag #AceitaDilmaVez, em favor da presidente, foi parar no trending topics. Alguns simpatizantes pró-Dilma minimizam as manifestações e destacam o menor público presente nos protestos de hoje, em comparação com os realizados no dia 15 de março.

Em Brasília, houve tumulto entre os próprios manifestantes. Um grupo se irritou com os que pediam a intervenção militar Constitucional e a PM teve que apartá-los.

(Com Estadão Conteúdo)