NOTÍCIAS
10/04/2015 11:58 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:47 -02

Mulher fingiu parentesco com vítima de acidente da Germanwings para voar de graça

AP Photo

A polícia alemã investiga por fraude uma mulher que se passou por parente de uma das vítimas do acidente aéreo da Germanwings para viajar ao local da tragédia no sul da França às custas da Lufthansa. Depois do acidente que matou as 150 pessoas a bordo, a Lufthansa organizou diversos voos especiais para facilitar a ida dos familiares à zona do acidente. Centenas de pessoas se deslocaram para o local desde então para se despedir de seus entes queridos, a maioria de nacionalidade alemã e espanhola.

Segundo informou o Halterner Zeitung, jornal local da cidade na qual residiam dezesseis estudantes e duas educadoras que morreram na tragédia aérea, a mulher disse ser prima de uma das professoras falecidas, do centro de educação de ensino médio Joseph-König. Dessa forma, conseguiu viajar em duas ocasiões, acompanhada por outras três pessoas, ao local do acidente, onde visitou Seyne-le-Alpes e Le Vernet, as cidades mais próximas de onde caiu o avião. A mulher chegou a receber também atendimento psicológico.

O pai da professora falecida, funcionário da polícia, assegurou ao jornal que a mulher não é parente, nem amiga e nem conhecida de sua filha. A polícia de Höxter, cidade de residência da mulher, investiga o ocorrido após ser informada do caso pela Lufthansa, matriz da companhia de baixo custo Germanwings. A companhia aérea declarou que está averiguando o que parece ser um "lamentável caso isolado", mas não deu mais detalhes.