NOTÍCIAS

11 razões pelas quais sua obsessão com gatos te faz mais feliz e mais saudável

01/04/2015 21:31 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02
iStock

Fãs de felinos, alegrai-vos: seu gato não é só uma bola peluda e fofinha – ele também faz muito bem para sua saúde.

Mesmo os que preferem cachorro não podem negar os benefícios de cuidar de um amigo peludo de qualquer espécie. A ciência mostra que bichos de estimação podem ajudar a prevenir alergias em crianças,a evitar infecções respiratórias,a melhorar o humor e a dar um gás na auto-estima .

Se você é uma louca dos gatos ou um cara pronto para anunciar em público sua paixão por seu amigo felino, prepare-se para comemorar os muitos prós de ser dono de um gato – sem qualquer estereótipo negativo.

Eis 11 razões pelas quais deveríamos apreciar a presença dos gatinhos em nossas vidas.

Eles fazem bem para o coração.

gato

Segundo um estudo de 2008 de pesquisadores da Universidade de Minnesota, donos de gatos têm menor probabilidade de morrer de ataque do coração. Monitorando quase 4 500 pessoas (três de cada cinco participantes tinham gato) durante dez anos, os pesquisadores determinaram que os donos de gato tinham 30% menos chances de morrer de ataque do coração em comparação com quem não tinha gatos. Uma continuação do estudo, em 2009 mostrou que ter um gato estava associado a menor risco de morte por doenças cardiovasculares, incluindo derrames.

Eles praticamente inventaram o cochilo.

gato

Os gatos não só dão valor ao sono como são uma graça quando estão dormindo! Estudos mostram que uma soneca no meio do dia faz maravilhas para o estado de alerta,a memória a criatividade, a produtividade e o humor em geral. Então, se você não quer cochilar sozinho, agarre seu gatinho e tire um descanso de 20 minutos hoje.

Eles não se abalam com os fracassos.

Giphy/Tumblr

Gatos podem cair quantas vezes for necessário, mas se levantam e tentam de novo.

Eles têm um espírito resiliente e provavelmente sabem melhor que nós que cometer um ou outro erro não significa que sejamos incapazes de alcançar o sucesso que almejamos no longo prazo. Não é à toa que eles têm sete vidas.

O ronronar acalma os nervos.

gato

Estudos mostram que o ronronar dos gatos ajuda a baixar o estresse e a pressão arterial dos donos. Além disso, os gatos ronronam em vibrações que vão de 20 a 140 hertz, uma frequência que ajudaria na cura de várias doenças, segundo a Scientific American. Como se você precisasse de mais motivos para fazer carinho atrás da orelha do seu gatinho!

Eles vivem no presente.

gato

“Vivi com vários mestres zen – todos eles gatos.” – Eckhart Tolle

Eles levam vidas muito menos estressadas que seus amigos humanos, é verdade, mas isso não diminui o crédito que eles merecem por ficar completamente parados, às vezes por horas, apreciando o momento presente. Do beiral da janeira ou do alto de uma estante, eles assistem a vida acontecer, tranquilos e serenos. Nós também podemos aproveitar os benefícios da meditação, caso sigamos o exemplo dos gatos.

Eles te matam de rir.

Qualquer dono de gato vai te dizer que eles são uma graça – e muito engraçados. É impossível não rir (às vezes à custa dele) e depois tirar proveito desses acessos de riso.

No ano passado, pesquisadores da Universidade Loma Linda, na Califórnia, descobriram que assistir a 20 minutos de vídeos engraçados reduziu substancialmente os níveis de cortisol e melhorou a memória de curto prazo dos participantes da pesquisa.

Outras pesquisas associam as gargalhadas a um coração e um sistema imunológico mais fortes.

Eles nos ensinam a pensar estrategicamente.

gato

“Se os animais falassem, o cachorro seria um cara falastrão; mas o gato teria a graça de nunca dizer uma palavra mais que o necessário.” – Mark Twain

Diferentemente dos cães, que não perdem uma oportunidade de correr para a porta, perseguir uma bola de tênis ou devorar qualquer comida que vejam pela frente, os gatos tendem a ser mais seletivos.

Eles observam com cuidado, pensam e refletem à distância antes de decidir se um determinado evento realmente merece sua atenção. Eles são ainda mais cuidadosos quando escalam móveis -- e escolhem o melhor caminho para descer lá do alto.

Eles são pensativos, estratégicos e deliberados – todas características que seus donos apreciam e esperam emular em suas vidas.

Eles podem ajudar os autistas a se comunicar.

gato

Crianças e adultos autistas às vezes têm dificuldades para se comunicar com o mundo à sua volta. Mas a terapia com animais de estimação tem-se provado uma ferramenta útil.

Muitos autistas sentem uma conexão mais forte com animais que com outras pessoas. Um estudo francês de 2012 observou 40 crianças autistas e seus bichos e descobriu que elas ficavam mais calmas e socializavam com mais facilidade do que aquelas que não tinham animais de estimação em casa.

Eles associaram esse comportamento a uma produção maior do hormônio oxitocina. Esse hormônio, cuja produção pode ser disparada pelo ato de fazer carinho nos bichos, aumenta as sensações de confiança e amor.

Iris Grace Halmshaw, a menina de 5 anos da foto acima, foi diagnosticada com autismo em 2011. Sua gata Thula a ajudou a ter confiança suficiente para falar com os outros, além, de servir de inspiração para pintar – outro componente da terapia.

Eles te ajudam no combate à depressão.

cats

Acariciar um gato no seu colo não ajuda somente a aliviar o estresse. Essa companhia também melhora o humor e funciona como uma distração positiva para quem luta contra a depressão.

Além de companhia, os bichanos ajudam a estabelecer rotina, responsabilidade e atividade social em dias que talvez não contassem com esses componentes.

Todos os animais de estimação podem ajudar no combate à depressão, mas os gatos são especialmente calmos e pacíficos.

Essas características podem ser contagiosas, o que é importante para os donos que sofrem de doenças mentais.

Eles sabem que não há problema em perder o controle de vez em quando.

Giphy/Tumblr

“Um gato tem honestidade emocional absoluta: seres humanos, por uma ou outra razão, podem esconder os sentimentos, mas os gatos, não.” – Ernest Hemingway

Os gatos são conhecidos por seus comportamento calmo e reservado, mas não têm medo de perder o controle – físico e emocional – quando lhes dá na telha. E esse tipo de expressão também pode ajudar seus donos.

Um estudo de 2012 da Escola de Saúde Pública da Universidade Harvard descobriu que reprimir emoções negativas pode ser tóxico para o corpo, aumentando o risco de morte por doenças cardíacas e alguns tipos de câncer.

Psicólogos também descobriram que emoções negativas como tristeza, ansiedade, raiva e culpa podem ser positivas se a pessoa se permitir vivenciar completamente o que estiver sentindo.

Eles destroem sensações de solidão com seu amor incondicional.

gato

“Não existe presente maior que o amor de um gato.”— Charles Dickens

Até mesmo os Centros de Prevenção e Controle de Doenças reconhecem que um dos grandes benefícios dos bichos de estimação é sua capacidade de aliviar nossa solidão.

Eles costumam ser os melhores ouvintes que podemos querer no fim de um dia cansativo. A cara que eles fazem quando chegamos em casa nos lembra que sempre tem alguém feliz de nos ver.

Segundo pesquisadores da Universidades de Miami e da Universidade de Saint Louis, animais de estimação satisfazem as necessidades sociais dos seus donos tão bem quanto outros humanos.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS

- 5 mitos das donas de gatos que são muito falsos

- Gatos entendem (e copiam) as expressões dos donos

- Cães querem ser amigos dos gatos e este vídeo prova isso (VÍDEO)