NOTÍCIAS
26/03/2015 12:09 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Copiloto da Germanwings estava '100% apto' para voar, afirma CEO da Lufthansa

Agências de Notícias

O CEO da Lufthansa, Carsten Spohr, afirmou nesta quinta-feira (26) que o histórico e a conduta do copiloto Andreas Lubitz eram "impecáveis" e disse que nem em seus piores sonhos poderia imaginar uma situação como esta. De acordo com Spohr, Lubitz estava "100% apto" para voar.

Lubitz estava no comando do voo da Germanwingsque caiu nos Alpes franceses, matando 150 pessoas. Segundo os investigadores franceses, ele aproveitou uma saída do piloto da cabine para, deliberadamente, derrubar o avião.

"Eu não sou um advogado, então não quero me apegar em uma palavra específica, mas eu diria que se você causa a morte de 149 pessoas além da sua, isso é algo mais do que suicídio", afirmou o CEO, dizendo ainda que não iria especular sobre os motivos que levaram Lubitz a derrubar a aeronave.

Segundo a empresa, o piloto da aeronave, que ficou trancado para fora, não quebrou nenhuma norma de segurança ao deixar o copiloto sozinho na cabine. Ele afirmou que não há uma regra que um terceiro membro da tripulação tenha que ficar dentro da cabine caso um dos pilotos saia. "Poucas companhias no mundo contam com esse tipo de regra", afirmou.

Spohr defendeu a companhia e disse que o incidente foi isolado e que isso não abala a confiança que a Lufthansa deposita em seus profissionais. "Sem dúvida alguma tenho plena confiança em nossos pilotos." A Lufthansa também afirmou que Lubitz fez uma pausa em seu treinamento seis anos atrás, mas foi aprovado em todas avaliações necessárias para voar.

"Não importa suas regulamentações de segurança, não importa quão alto é o seu nível de exigência, e nós temos padrões incrivelmente altos, não há forma de descartar um incidente desse tipo", afirmou Spohr.

Segundo o CEO, a empresa escolhe seus tripulantes de forma muito cuidadosa e os submete a avaliações psicológicas. Ele afirmou que a companhia vai estudar formas de aprimorar o processo seletivo.

Ele afirmou ainda que o treinamento que os pilotos da Lufthansa e os profissionais da Germanwings recebem é exatamente o mesmo. A Germanwings é uma companhia aérea low cost, que oferece passagens mais baratas e geralmente tem seus voos partindo de aeroportos menos centrais, além de algumas restrições nos serviços de bordo.

(Com informações das agências de notícias)

LEIA TAMBÉM:

- Análise da caixa-preta do avião da Germanwings pode levar 'semanas ou meses'

- Espanha investiga autores de ofensas às vítimas de acidente aéreo

- Germanwings: piloto ficou preso do lado de fora da cabine antes da queda