MULHERES
24/03/2015 12:11 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:42 -02

Coordenar trabalho com relógio biológico é mais importante do que você imagina

getty images

Quem trabalha em turnos variados costuma ter problemas de sono e dorme menos de seis horas por noite. Mas um novo estudo mostra que a qualidade do sono depende de outros fatores além do horário em que você trabalha – suas tendências de “acordar com as galinhas” ou de dormir muito tarde também têm papeis fundamentais.

Uma equipe de pesquisadores do Instituto de Psicologia Médica da Universidade Ludwig-Maximilian, de Munique, Alemanha, descobriu recentemente que tanto o sono como o bem estar geral podem melhorar se as pessoas trabalharem em horários que coincidem naturalmente como seus relógios biológicos. Usando uma fábrica como laboratório e os funcionários dela como sujeitos, os pesquisadores procuraram mudanças potenciais que beneficiariam o sono, os níveis de estresse e a saúde em geral. O resultado do estudo foi publicado na revista Current Biology.

Depois de determinar o cronótipo de cada funcionário como “cedo”, “médio” ou “tarde” de acordo com seus padrões de sono naturais, os pesquisadores criaram uma escala que levava em conta essa informação. Os funcionários trabalhavam nos horários em que se sentiam mais alertas e despertos. O resultado? Eles dormiam mais e melhor depois do trabalho e sentiam menos necessidade de recuperar o sono perdido nos dias de folga.

“Uma simples reorganização das escalas de acordo com os cronótipos permitiu aos trabalhadores dormir mais nos dias de semana”, disse Till Roennenberg, um dos autores do estudo. “A consequência foi que eles podiam dormir menos nos dias livres porque não precisavam compensar o sono perdido acumulado. É uma vitória dupla.”

Os funcionários não se sentiram somente mais satisfeitos com a quantidade e a qualidade do sono, mas também notaram que o seu “jetlag social”, a diferença entre o tempo de sono desejado e do tempo efetivamente permitido pelas regras sociais, diminuiu em uma hora, em média. Trabalhadores por turnos tendem a ser particularmente sensíveis aos efeitos do jetlag social.

Seus efeitos podem causar problemas de saúde além do sono, como a obesidade, e hábitos pouco saudáveis, como fumar e consumir álcool em excesso. Permitir que os funcionários trabalhem em horários nos quais eles naturalmente se sentem mais despertos e alertas pode não somente ajudá-los a dormir melhor como também melhorar a saúde no longo prazo.

Apesar desses avanços, o estudo documentou uma desvantagem: aqueles que preferem ficar acordados até mais tarde não se beneficiaram tanto do novo horário de trabalho como aqueles de cronótipos “cedo” ou “médio”. Roenneberg atribuiu isso ao fato de que só porque uma pessoa prefere ficar acordada até mais tarde não as torna verdadeiramente noturnas; no final das contas, o trabalho noturno é mais exigente para todos os funcionários, independentemente dos hábitos de sono.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Como o seu ambiente de trabalho prejudica a sua saúde

- 23 músicas pegajosas para irritar os colegas de trabalho (VÍDEO)

- 33 pessoas irritantes que você encontra no ambiente de trabalho (GIFS)