NOTÍCIAS
23/03/2015 16:21 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Justiça Federal aceita denúncia do MPF contra 27, incluindo tesoureiro do PT, João Vaccaari, e ex-diretor da Petrobras Renato Duque

Montagem/Estadão Conteúdo

A Justiça Federal aceitou nesta segunda-feira (23) a denúncia do Ministério Público Federal contra 27 pessoas investigadas na Operação Lava Jato. Entre os réus estão o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, e o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato de Souza Duque.

Este é o primeiro processo instaurado contra os dois. Eles negam envolvimento no caso. De acordo com o G1, eles são acusados de corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Entre os 27 denunciados, também estão o doleiro Alberto Youssef, o ex-direitor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, e o ex-gerente da estatal, Pedro Barusco.

"Há aparentemente litispendência com as imputações já pendentes. Concedo ao MPF o prazo de cinco dias para esclarecer o ponto, especificamente se os crimes de corrupção a ele imputados na presente ação penal já não estão abarcados pelas outra denúncia", diz trecho do despacho.

O caso apurado neste inquérito é referente ao desvio de verba em quatro obras, na Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), Refinaria de Paulínia (Replan), Gasoduto Pilar/Ipojuca e Gasoduto Urucu Coari.

Segundo o documento entregue à Justiça Federal, o tesoureiro do PT e o ex-diretor da estatal se encontravam com regularidade para tratar de pagamento de propinas, que se tornavam lícitas por meio de doações oficiais ao PT.

De acordo com o MPF, foram 24 doações em 18 meses, que somam R$ 4,260 milhões.

A denúncia foi apresentada no último dia 16, quando a 10ª fase da operação foi deflagrada e Duque, detido pela segunda vez. Ainda de acordo com o G1, a maioria dos denunciados (15) são de empreiteiras, cinco são operadores, quatro ligados aos operadores e dois da estatal.

LEIA TAMBÉM

- Após 'superlotar' carceragem da PF, presos da Lava Jato irão para presídio

- Dilma sabia da corrupção na Petrobras? 84% dizem que sim