NOTÍCIAS
12/03/2015 11:56 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Dilma Rousseff monta gabinete de emergência para monitorar manifestações pró-impeachment no domingo (15)

DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO

Os protestos contra a presidente Dilma Rousseff (PT), marcados para domingo (15), estão mobilizando a cúpula do Palácio do Planalto. De acordo com a colunista da Folha de S.Paulo Mônica Bergamo, a petista acionou um plantão de emergência neste fim de semana, com membros do primeiro escalão, para monitorar os atos.

A medida é semelhante à adotada por Dilma em 2013, durante as Jornadas de Junho. Na época, a presidente montou um gabinete anticrise em São Paulo também no intuito de acompanhar as manifestações.

A presidente está em alerta por temer um desgaste político ainda maior. O panelaço de domingo passado tomou conta de diversas capitais.

Em São Paulo, Dilma foi vaiada nesta semana em evento do setor de construção — e não foi só por empresários, mas também operários.

Primeira pesquisa de popularidade deste ano, o Datafolha divulgado em fevereiro mostrou que a avalição de ótima/boa de Dilma caiu de 42% para 23%.

Por sua vez, a proporção de pessoas que a consideram ruim/péssima avançou de 24% para 44%.

Segundo Bergamo, os ministros José Eduardo Cardozo, da Justiça, Thomas Traumann, de Comunicação, Jaques Wagner, da Defesa, e Miguel Rossetto, da Secretaria-Geral da Presidência, participarão desse gabinete de emergência.

O ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, também foi designado para a tarefa. Entretanto, a sangria dele na cúpula do governo Dilma pode acabar deixando o petista de fora do plantão de domingo.

LEIA MAIS:

- 15 de março: eu não vou

- Uma vaia para Dilma Rousseff