NOTÍCIAS
11/03/2015 18:41 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Pastor Sóstenes Cavalcante é indicado para presidência da comissão especial do Estatuto da Família

Montagem/iStock/Agência Brasil

Integrante da Bancada Evangélica e ligado ao pastor Silas Malafaia, o deputado Sóstenes Cavalcante (PSD-RJ) iniciou este ano sua vida política na Câmara dos Deputados disposto a deixar sua marca.

Após travar uma batalha dentro do partido na tentativa de comandar a Comissão de Direitos Humanos, o deputado conseguiu garantir a presidência da Comissão Especial do Estatuto da Família, prevista para ser reinstalada na quinta-feira (12).

A indicação para a presidência foi acertada em um acordo com o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). De acordo com o deputado, tudo foi acertado ao longo da última semana.

Na quarta-feira passada, o PSD chegou a oferecer ao deputado a relatoria do estatuto para que ele desistisse de concorrer à presidência da CDH.

"Não quis. Só aceitei a presidência da comissão e ainda assim não abri mão do meu sonho de concorrer à presidência da CDH", disse o deputado. Sóstenes foi retirado da comissão pelo partido e, enquanto estiver fora, não pode concorrer ao comando do colegiado.

Na legislatura anterior, as discussões sobre o Estatuto da Família foram marcadas pela definição do conceito de família. No ano passado, o então relator da matéria, deputado Ronaldo Fonseca (Pros-DF), propôs que o conceito de família englobasse apenas a união entre homem e mulher, além de obrigar que as escolas oferecessem aulas de "educação para a família". Fonseca também quis proibir a adoção de crianças por casais homossexuais.

LEIA TAMBÉM

- Cunha articula para acelerar a tramitação do Estatuto da Família

-Maioria dos brasileiros diz 'não' ao Estatuto da Família e discriminação de casais gays