NOTÍCIAS
04/03/2015 14:12 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Austrália sacrifica 700 coalas por conta de superpopulação; Animal corre risco de extinção em algumas regiões do país

drbakker/Flicker

As autoridades da região sudeste da Austrália, em Cabo Otway, mandaram sacrificar 686 coalas alegando superpopulação da espécie. Ativistas australianos, por outro lado, consideram a ação vergonhosa.

O problema em questão é que a grande quantidade de animais tem feito com que não haja comida suficiente para todos, e os coalas estariam sofrendo com a fome.

Segundo o G1, a área não tem predadores naturais, o que fez a quantidade de animais aumentar ainda mais. Frank Fotinas, morador da região, defende as mortes e explica que os animais viviam em extrema miséria. “Eles cheiravam a morte”, disse. “Foi horrível testemunhar”.

Por outro lado, ativistas condenam a ação do governo. Deborah Tabart, da Fundação Coala Australiano, diz que o que foi feito é algo “chocante”. Ela estima que existam cerca de 100 mil animais na natureza. “O governo deveria pendurar sua cabeça de vergonha pelo que fez”, disse.

Isso porque, apesar da população de coalas ter aumentado rapidamente naquela região específica, o animal é considerado ameaçado de extinção nas últimas décadas em várias outras partes do país.

De acordo com o portal UOL, a ministra Lisa Neville, descartou a possibilidade de transferir os animais para outra região. "Experiências sugerem que mover esses coalas não adianta, e pode inclusive causar mais sofrimento. (O número de animais) continua a aumentar, e por isso precisamos pensar em uma estratégia para ver se podemos diminuir o crescimento da população de coalas, que continua em um ritmo alto", disse.